- Publicidade -

Maia diz que é direito do Senado votar prisão em segunda instância

Texto será o primeiro item da pauta da próxima reunião CCJ do Senado

- Publicidade -

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse hoje (4) que “é um direito” do Senado votar o Projeto de Lei (PLS) 166/18, que altera o Código de Processo Penal para disciplinar a prisão após condenação em segunda instância. Maia deu a declaração após a presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, Simone Tebet (MDB-MS), anunciar que o projeto será o primeiro item da pauta da próxima reunião do colegiado, marcada para terça-feira (10).

decisão de Simone Tebet contrariou acordo feito na semana passada entre Maia, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), e líderes das duas Casas. Pelo acordo, o Senado desistiria de avançar no projeto de lei para apoiar a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 199/19, que tramita na Câmara e cuja comissão especial foi instalada na manhã desta quarta-feira.

- Publicidade -

“É um direito do Senado, a gente trata da Câmara. A Câmara hoje instalou a comissão especial com uma proposta que é constitucional e que resolve o problema de forma definitiva em todos os tipos de crime, o que eu acho que é o mais correto e o mais justo com a sociedade brasileira”, afirmou Maia.

A PEC, que teve a admissibilidade aprovada pela CCJ da Câmara em 20 de novembro, altera os artigos 102 e 105 da Constituição para estabelecer o trânsito em julgado da ação penal após o julgamento em segunda instância, extinguindo os recursos aos tribunais superiores. Para recorrer a esses tribunais, os interessados deverão iniciar outra ação.

A PEC não mexe no Artigo 5º da Carta Magna, que diz diz que ninguém será considerado culpado até o trânsito em julgado da sentença penal. Em vez disso, encerra trânsito em julgado da ação penal na segunda instância, que na Justiça comum são os tribunais de Justiça em cada estado e, na Justiça Federal, os tribunais regionais federais (TRFs), que são cinco. Ou seja, extingue os recursos aos tribunais superiores. Para recorrer a esses tribunais, os interessados deverão iniciar outra ação.

Pelo regimento da Câmara, o colegiado terá prazo de 10 sessões do plenário para que os parlamentares apresentem emendas ao texto. De acordo com Maia, a previsão é de que o trabalho da comissão seja concluído até março do ano que vem

- Publicidade -

Falando Nisso...
Conteúdo Relacionado

Mais Notícias
Conteúdo recomendado para você

Lei anticrime entra em vigor nesta quinta-feira (23)

Projeto foi sancionado pelo governo em 24 de dezembro de 2019

Prefeitura do Rio volta a pedir reabertura de instalações olímpicas

MPF pediu fechamento devido a falta de licenças obrigatórias

Moradores de prédios irregulares da Muzema são cadastrados no Rio

Condomínio irregular será desocupado posteriormente, diz prefeitura

“SBT Folia 2020” mostra todo o agito de Salvador entre os dias 21 e 25 de fevereiro

Helen Ganzarolli, Nadja Haddad e Léo Sampaio (apresentador da TV Aratu e especialista na folia baiana) irão comandar a festa

Série espanhola A ZONA estreia na HBO

A série contará com oito episódios, e reconta os eventos que se seguiram à explosão nuclear na Espanha

Riverdale retorna hoje na Warner Channel

Esse momento é seu, Riverdalian! A partir de hoje, 22 de janeiro, às 21h40*, Archie, Betty, Veronica e seus amigos estão de volta em episódios inéditos...

Vitor Kley, Oriente, 3030 e Atitude 67 fazem shows na Praia do Leblon

Em cenário paradisíaco, Tropikal Rio leva o melhor da música para o verão da praia do Leblon

Docas do Rio busca acordo com a EPL para utilizar infraestrutura de fibra óptica na Ponte Rio-Niterói

A CDRJ busca implantar, até o final de 2020, um Local Port Service (LPS) nos Portos do Rio de Janeiro e Niterói

Horóscopo de quinta-feira 23 de janeiro de 2020

Confira as previsões para o amor, dinheiro e saúde.

Luísa Sonza estreia na novela Amor de Mãe

Ela vive uma cantora famosa que vai convidar Ryan (Thiago Martins) para uma parceria musical.

Alerj solicita informações à Cedae sobre fornecimento de água

Parlamento Fluminense também oficiou Ministério Público Estadual e Tribunal de Contas

Guardas municipais salvam bebê de seis meses que se engasgou em Bangu

Após ser salva, a criança foi levada pelos guardas municipais até a UPA