- Publicidade -

Prefeitura retira novamente cobrança de pedágio na Linha Amarela

A ação ocorreu no fim da noite dessa terça-feira, depois que o prefeito Marcelo Crivella sancionou a lei complementar aprovada horas antes

- Publicidade -

Depois de a Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro aprovar, ontem (6), a adoção da Linha Amarela pela prefeitura, o Executivo municipal voltou a liberar a passagem de veículos nos dois sentidos da via expressa, que liga a Barra da Tijuca, na zona oeste, ao centro da cidade e ao Aeroporto Internacional do Galeão.

A ação ocorreu no fim da noite dessa terça-feira, depois que o prefeito Marcelo Crivella sancionou a lei complementar aprovada horas antes. Por volta das 23h, agentes da prefeitura retiraram as cancelas, reconstruídas pela concessionária Lamsa na semana passada, após a prefeitura destruir as cabines de pedágio no dia 27. Também foram colocados cones para impedir a passagem pelas pistas com cobrança automática.

- Publicidade -

Segundo a prefeitura, a lei complementar estabelece que o órgão “editará as normas para executar a nova legislação, o que inclui a fixação da tarifa necessária à prestação de serviço”. Um grupo de trabalho, criado para discutir a questão, terá 20 dias para apresentar o plano de encampação.

“O documento deverá trazer orientações para a operação viária da Linha Amarela, o aproveitamento de recursos humanos em atividade sem a transferência de encargos do vínculo trabalhista, as ações de conservação e engenharia, além do controle financeiro e da já citada política tarifária”, informou a prefeitura em nota.

Lamsa

- Publicidade -

Em nota, a Lamsa afirmou que o prefeito Marcelo Crivella “afronta o Poder Judiciário”, ao “atacar” a empresa determinando a retirada das cancelas “na calada da noite”, em uma ação unilateral e “desprovida de embasamento jurídico”.

“A Lamsa lamenta e repudia de forma veemente a conduta autoritária do prefeito que, ao impedir novamente a cobrança de pedágio, descumpriu duas decisões judiciais. A primeira foi a liminar concedida no dia 22 de maio que o proibiu de levantar as cancelas da Linha Amarela”, diz a nota, citando também a liminar concedida na sexta-feira (1º).

- Publicidade -

De acordo com a concessionária, essa decisão determina que “a prefeitura do Rio de Janeiro só poderá encampar a concessão depois de processo administrativo específico, que assegura à concessionária amplo direito de defesa e indenização prévia em dinheiro, por conta dos investimentos feitos e ainda não amortizados e dos lucros cessantes”.

A Lamsa informa que buscará novamente na Justiça “a preservação dos seus direitos, violentados mais uma vez pelo prefeito”, e que manteve os serviços de operação e manutenção da Linha Amarela, como socorro médico e mecânico.

A prefeitura afirma que a empresa teria arrecadado R$ 1,6 bilhão a mais dos motoristas, ao longo dos últimos anos. Segundo cálculos do Tribunal de Contas do Município (TCM), o valor seria de R$ 480 milhões.

Estudo da Controladoria do Município estimou que o preço justo da tarifa deveria ser de R$ 2,06. Com a tarifa atual, de R$ 7,50 para carros de passeio em cada sentido, a Lamsa informou que fatura cerca de R$ 1 milhão por dia, o que daria R$ 360 milhões por ano.

Emenda aprovada pelos vereadores criou uma caução, garantia financeira, caso o município seja condenado futuramente a indenizar a Lamsa.

- Publicidade -

Falando Nisso...
Conteúdo Relacionado

Mais Notícias
Conteúdo recomendado para você

Maia quer votação de pacote anticrime na Câmara na próxima semana

O relatório final do GT foi apresentado nesta terça-feira (19), na sede do STF, a Alexandre de Moraes.

Padre Reginaldo Manzotti lança “Hora de Amar”, com a participação de Naiara Azevedo

A música faz parte do novo DVD do sacerdote, recentemente gravado em Curitiba

Brasil vence Coreia do Sul em último jogo do ano da Seleção

Seleção Brasileira se impôs dentro de campo, brilhou no ataque e encerrou o ano com uma vitória por 3 a 0 diante da Coreia do Sul

PM é indiciado por morte da menina Ágatha Vitória no Rio

Criança de 8 anos, foi atingida na comunidade da Fazendinha, no Complexo do Alemão, no dia 20 de setembro.

Inep anuncia cancelamento de uma questão do Enem

A questão anulada consta no Caderno Azul como número 90; no Caderno Amarelo como 78; no Caderno Branco como 66; e no Caderno Rosa como 72.

Justiça decreta prisão do ex-presidente do Paraguai Horacio Cartes

Policiais federais fazem hoje (19) a operação para prender o ex-presidente e outros 19 investigados, de acordo com o Ministério Público Federal.

Realidade e ficção se unem na Black Friday 2019

Empresas têm adotado a realidade aumentada para atrair consumidores de forma diferenciada

UZZO passa a aceitar pagamentos de títulos em seu App

Pesquisa mostra que 70 milhões de brasileiros preferem usar aplicativos de celular para o pagamentos de contas

Agora é lei: Rio terá estatística sobre homicídios e feminicídios de jovens

O texto, de autoria da deputada Zeidan Lula (PT), obriga a tabulação de todos os dados classificados como homicídio e feminicídio contra a vítima jovem

Rio poderá ter política municipal de cuidados paliativos

O projeto prevê que os cuidados paliativos devem ser ofertados o mais precocemente possível no curso de qualquer doença potencialmente fatal

Agora é lei: radares móveis de velocidade têm que ser visíveis

A lei ainda determina que o Detran-RJ deve publicar anualmente uma lista com a receita arrecadada com a cobrança de multas

Linha Amarela: Lamsa limpa 7km de sistema de drenagem de seus viadutos

Concessionária também fará conservação das passarelas e varrição das pistas

UOL lança série documental: “PCC – Primeiro Cartel da Capital”

Com direção do cineasta João Wainer e conteúdo desenvolvido pela MOV, produtora de vídeos do UOL, série retrata a trajetória de uma das maiores organizações criminosas do Brasil

Wander Wildner e Gustavo Kaly fazem show intimista no Rio

Artistas se apresentam na Audio Rebel