- Publicidade -

STF suspende julgamento de prisão após condenação em segunda instância

Com placar em 4 x 3 a favor da medida sessão será retomada em novembro

- Publicidade -

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Ricardo Lewandowski votou hoje (24) contra a validade da execução provisória de condenações criminais, conhecida como prisão após segunda instância. Com o voto do ministro, após quatro sessões de julgamento, o placar está 4 votos a 3 a favor da medida. Após o voto do ministro, a sessão foi suspensa e deve ser retomada no dia 6 de novembro.

O relator, ministro Marco Aurélio, e a ministra Rosa Weber também votaram contra. Os ministros Alexandre de Moraes, Edson Fachin, Luís Roberto Barroso e Luiz Fux votaram a favor da prisão em segunda instância. Faltam os votos de quatro integrantes do STF.

- Publicidade -

Em seu voto, Lewandowski, último a votar na sessão desta tarde, disse que a Constituição estabeleceu como cláusula pétrea que a prisão para cumprimento de condenação somente pode ocorrer após o trânsito em julgado do processo, ou seja, fim de todos os recursos nos tribunais superiores.

“A jurisprudência desse Tribunal consolidou-se, salvo um lapso de tempo, que ofende o princípio da presunção da inocência a execução da pena de liberdade antes do trânsito em julgado da sentença condenatória”, afirmou.

Entenda

- Publicidade -

A Corte começou a julgar definitivamente três ações declaratórias de constitucionalidade (ADCs), relatadas pelo ministro Marco Aurélio e protocoladas pela Ordem dos Advogados, pelo PCdoB e pelo antigo PEN, atual Patriota.

O entendimento atual do Supremo permite a prisão após condenação em segunda instância, mesmo que ainda seja possível recorrer a instâncias superiores. No entanto, a OAB e os partidos sustentam que o entendimento é inconstitucional e uma sentença criminal somente pode ser executada após o fim de todos os recursos possíveis, fato que ocorre no STF e não na segunda instância da Justiça, nos tribunais estaduais e federais. Dessa forma, uma pessoa condenada só vai cumprir a pena após decisão definitiva do STF.

- Publicidade -

A questão foi discutida recentemente pelo Supremo ao menos quatro vezes. Em 2016, quando houve decisões temporárias nas ações que estão sendo julgadas, por 6 votos a 5, a prisão em segunda instância foi autorizada. De 2009 a 2016, prevaleceu o entendimento contrário, de modo que a sentença só poderia ser executada após o Supremo julgar os últimos recursos.

Segundo o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), o julgamento terá impacto na situação de 4,8 mil  presos com base na decisão do STF que autorizou a prisão em segunda instância. Os principais condenados na Operação Lava Jato podem ser beneficiados, entre eles, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso desde 7 de abril do ano passado, na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, após ter sua condenação por corrupção e lavagem de dinheiro confirmada pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), no caso do tríplex do Guarujá (SP), além do ex-ministro José Dirceu e ex-executivos de empreiteiras.

- Publicidade -

Falando Nisso...
Conteúdo Relacionado

Mais Notícias
Conteúdo recomendado para você

As Açucenas estreia no Sesc Copacabana

O espetáculo evoca a memória poética de Federico Garcia Lorca

Ivete Sangalo apresenta Live Experience na Jeunesse Arena, na Barra da Tijuca

A cantora reproduzirá o show do registro audiovisual de seu projeto, que celebrou seus 25 anos de carreira

Antecipação de recebíveis movimentou R$ 83 bilhões no Brasil

Fintech Giro.Tech desenvolve tecnologia para as empresas anteciparem recebíveis aos seus fornecedores. Isso melhora a relação entre as duas partes, fortalecendo toda a cadeia produtiva.

Salão Carioca do Livro começa hoje no Rio

Entre os autores convidados para a edição deste ano estão Luis Fernando Veríssimo, Zuenir Ventura, Paulo Lins, Mary Del Priori, Miriam Leitão e Lourenço Mutarelli.

Caso Ágatha: Comissão de Direitos Humanos da OABRJ atuará agora junto ao MP

Os advogados esperam que o MPRJ mantenha a tipificação de homicídio doloso atribuído ao policial militar e o denuncie à Justiça.

Trens retirados de circulação no Rio voltam a operar gradativamente

A informação foi divulgada na noite de ontem (19) pela Secretaria Estadual de Transportes.

Maia critica deputado por arrancar placa de exposição na Câmara

A peça fazia parte de uma exposição “(Re)existir no Brasil: Trajetórias Negras Brasileiras” em homenagem ao Dia da Consciência Negra

Globoplay anuncia minissérie exclusiva ‘Hebe’

Produção em dez episódios que conta a história da apresentadora chega à plataforma de streaming no dia 13/12

Programão Carioca terá edição especial no domingo, dia 24, em Duque de Caxias

Projeto da Globo promoverá oficinas culturais, apresentações e feira cultural pelo Dia da Consciência Negra. Sessão do musical ‘Elza’ encerrará a programação gratuita

MRV inaugura espaço tecnológico para inovar os tradicionais plantões de venda

Após lançar nova marca e posicionamento ao completar 40 anos, MRV apresenta Centros de Experiência para oferecer uma nova experiência aos clientes

Maia anuncia agenda legislativa para o desenvolvimento social

A Agenda de Desenvolvimento Social é dividida em cinco pilares e foi elaborada por um grupo de cinco deputados e um senador.

Melim e Diogo Nogueira são as atrações do Estação Rio em Nova Iguaçu

O projeto musical da Globo, que tem patrocínio da Coca-Cola e apoio da Rede Multi Market, leva shows gratuitos e de grandes artistas a diferentes bairros e municípios do Rio.

PL prevê pausa para ginástica laboral em jornadas de trabalho acima de 6 horas

Projeto de lei acrescenta parágrafo na CLT, fixando 30 minutos para desempenho de exercício funcional em locais de trabalho com jornadas mais longas

Governo federal vai conectar 100% das escolas públicas aptas a receber internet

Acesso à web alcançará cerca de 70 mil instituições de ensino, em 5.296 municípios