in

Anvisa e Vigilância Sanitária do Rio realizam operação no Galeão

Inspeção Aeroporto do Galeão
Inspeção Aeroporto do Galeão

A Anvisa e a Vigilância Sanitária do Rio realizaram nesta sexta-feira, dia 23, a operação Rango Legal no Aeroporto Internacional Tom Jobim, na Ilha do Governador, Zona Norte da cidade. Ao todo, 61 profissionais (36 da Vigilância, 11 da Anvisa, dez da Concessionária Rio Galeão e quatro da Guarda Municipal do Rio) participaram da ação inspecionando todo o Galeão que, durante um mês, vai operar também os voos do Santos Dumont, com a estimativa de receber até 65 mil usuários por dia. De olho na prevenção de riscos à saúde da população, os técnicos se dividiram em 13 equipes para fiscalizar o manuseio de alimentos, as condições de higiene, a documentação referente a licenças sanitárias e as estruturas físicas como as de quiosques, com a coleta de 15 amostras de água de torneiras, alimentos e bebidas encaminhadas para análise.

Em cinco horas de trabalho, as equipes estiveram nos dois terminais, inspecionando também pontos de táxi, pistas de pouso e decolagem e outras áreas externas. Na ação, foram identificadas irregularidades como bebidas alcoólicas sem registro que foram inutilizadas, o manuseio simultâneo de dinheiro e alimentos e a falta de higiene na manipulação de salgados. A operação resultou em 27 quilos de produtos descartados, com 15 infrações aplicadas, a maioria, por conservação de alimentos em temperatura inadequada, problemas na rotulagem, prazo de validade vencido e falta de asseio.

– Encontramos irregularidades, mas a maioria dos estabelecimentos estava dentro das normas sanitárias. Aproveitamos para intensificar as ações de orientação e convocar profissionais para fazerem os nossos cursos de capacitação, todos gratuitos, como o de higiene na manipulação de alimentos – disse a médica-veterinária Aline Borges, coordenadora de Alimentos da Vigilância, à frente das ações de inspeção.

Inspeção Aeroporto do Galeão
Inspeção Aeroporto do Galeão

Até as quatro salas VIPs passaram pela vistoria, mas sem problemas. Os fiscais da Vigilância emitiram ainda nove termos de intimação com prazos e exigências a serem cumpridos, como a adequação da cobertura de um dos quiosques no segundo andar do Terminal 2. As amostras de água e alimentos foram coletadas por técnicos do Laboratório Municipal de Saúde Pública (Lasp), que funciona no complexo de unidades de serviços que a Vigilância Sanitária tem em São Cristóvão. Os laudos devem estar concluídos na próxima quarta, 28.

– Essa é a primeira vez que fazemos uma inspeção tão detalhada aqui no Galeão, e a atuação da Vigilância foi fundamental para isso. Fizemos um verdadeiro pente fino, inspecionando todas as áreas do aeroporto que, em breve, por conta das obras no Santos Dumont, vai saltar dos 30 mil usuários para até 65 mil – diz Norberto Polla, chefe do posto aeroportuário da Anvisa, no Galeão.


A importância da parceria entre os dois órgãos foi reforçada por Márcia Rolim, subsecretária de Vigilância Sanitária e Controle de Zoonoses. 


– Vejo essa ação como um marco para aproximarmos as áreas técnicas dos dois órgãos e alinharmos a atuação com foco na prevenção de riscos à saúde pública. Pela primeira vez temos a Vigilância Sanitária e a Anvisa juntas em uma operação em uma área internacional e de acesso restrito. Com essa ação atendemos a demandas recebidas na Central 1746 e selamos mais uma parceria que trará muitos frutos positivos para a população como um todo – destaca Márcia Rolim

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

Comentários

0 Comentários

Fábio interessa ao Vasco da Gama

Vasco da Gama tem interesse em 3 atacantes e dois meias

Brasil gerou 43,8 mil empregos formais em julho