terça-feira, fevereiro 25, 2020
22.7 C
Rio de Janeiro
Início Rio de Janeiro Prefeitura diz que obras emergenciais estão dentro da legalidade
- Publicidade -

Prefeitura diz que obras emergenciais estão dentro da legalidade

A denúncia, feita pelo o ex-secretário da Casa Civil Paulo Messina, cita a existência de uma “planilha de obras clandestinas”

Mais Lidas

Lauana Prado será a madrinha do “Bloco Villa Country Pinga Ni Mim”

Bloco desfila no Ibirapuera, dia 24 de fevereiro, a partir das 13h

ONG cria canal para apoiar vítimas de transfobia no carnaval do Rio

Vítimas de discriminação poderão pedir apoio jurídico e psicológico

Previsão do tempo para o Carnaval 2020 no Rio de Janeiro

No estado do Rio de Janeiro há risco de temporais à tarde e à noite na sexta-feira, 21 de fevereiro
- Advertisement -

A prefeitura do Rio de Janeiro convocou hoje (25) uma coletiva de imprensa para falar sobre denúncias de irregularidades em obras emergências, que estariam sendo feitas sem processo licitatório e publicação de contratos. Ontem, o Tribunal de Contas do Município (TCM) anunciou que vai apurar as denúncias. A decisão de realizar uma inspeção extraordinária foi aprovada por unanimidade pelo tribunal.

A denúncia, feita pelo o ex-secretário da Casa Civil Paulo Messina, cita a existência de uma “planilha de obras clandestinas” e “processos fantasmas” para 38 intervenções de emergenciais, entre elas as do Túnel Acústico. A estrutura do túnel foi danificada após deslizamentos de terra durante fortes chuvas que ocorreram na cidade em fevereiro e em abril.

- Publicidade -

O prefeito, Marcello Crivella, afirmou que todos os órgãos tinham conhecimento das obras, tendo sido discutidas inclusive no TCM, na Câmara de vereadores e noticiadas pela imprensa. “Todo mundo sabia. Não faz sentido chamar de obras fantasmas. A Justiça acompanhou a perícia na Avenida Niemeyer. É um absurdo chamar de obras clandestinas”, disse o prefeito.

Ele afirmou que, no passado, muitas obras no Rio de Janeiro foram pagas sem terem sido executadas. “Agora as obras estão sendo feitas e não foram pagas ainda, para ver a confiança das empresas na gestão. Estamos buscando os recursos.”

Crivella disse que os contratos não foram publicados antes do início das obras, mas que isso é normal dentro de processos emergenciais, podendo ocorrer a publicação dentro de seis meses. Segundo o procurador-geral do município, Marcelo Marques, em função do estado de calamidade decretado pelo prefeito e reconhecido pelo governo federal, não há nenhuma irregularidade jurídica nos processos.

“Além da emergência em si pelo que ocorreu, nesses casos extremos de risco iminente à vida das pessoas, o empenho pode ser feito posteriormente. O procedimento está absolutamente coberto pela legalidade”, afirmou.

O secretário municipal de Obras, Sebastião Bruno, detalhou que só é possível publicar o contrato quando os recursos estão disponíveis, por isso houve casos em que a publicação foi feita apenas após a conclusão da obra.

“Mesmo com dificuldade orçamentária, a prefeitura se empenhou em conseguir recursos para as obras. O prefeito foi a Brasília, mas com a tragédia de Brumadinho, o governo federal não pode disponibilizar recursos adicionais. Dos recursos próprios, a prefeitura não tinha orçamentos para previsão de obras emergenciais.”

De acordo com o secretário, todo o rito tradicional dos processos para obras está sendo feito, com a identificação da região atingida, o diagnóstico da intervenção necessária e o detalhamento do orçamento. 

- Publicidade -

Assine nossa Newsletter

Receba as priincipais notícias do Brasil e do Mundo em seu email

Falando Nisso...
Conteúdo Relacionado

- Publicidade -
-- Conteúdo Recomendado -
- Publicidade -

Mais Notícias
Conteúdo Relacionado

Horóscopo de segunda-feira 24 de fevereiro de 2020

Confira a previsão do horóscopo para o dia 24 de fevereiro de 2020 e fique por dentro de tudo o que o seu signo lhe...

Reforços do Vasco da Gama: Clube tenta a contratação de lateral colombiano

Déiver Machado atua no futebol Belga e despertou o interesse do clube carioca

Cordão do Boitatá celebra a ancestralidade, em seu 24º carnaval

Desde 2006, bloco também se apresenta em um palco montado na Praça XV

Sapucaí terá Estácio, Viradouro, Mangueira, Tuiuti, Ilha, Grande Rio e Portela

O público vai poder assistir temas diferentes que apresentam questões atuais e história

Marina Ruy Barbosa, Lívia Cady e Rita Batista relaxam no Camarote da Veveta

Spa e identidade olfativa do local são assinados pela Avatim

Cordão do Boitatá celebra a ancestralidade, em seu 24º carnaval

Desde 2006, bloco também se apresenta em um palco montado na Praça XV

Sapucaí terá Estácio, Viradouro, Mangueira, Tuiuti, Ilha, Grande Rio e Portela

O público vai poder assistir temas diferentes que apresentam questões atuais e história

Marina Ruy Barbosa, Lívia Cady e Rita Batista relaxam no Camarote da Veveta

Spa e identidade olfativa do local são assinados pela Avatim

Vestida de rainha, Ivete Sangalo abre seu Carnaval em Salvador

A cantora recebeu Marina Ruy Barbosa no trio e no Camarote da Veveta

ONG cria canal para apoiar vítimas de transfobia no carnaval do Rio

Vítimas de discriminação poderão pedir apoio jurídico e psicológico

Horóscopo de domingo 23 de fevereiro de 2020

Confira a previsão dos astros para você

Fantasias criativas marcam desfile do Cordão da Bola Preta no Rio

Cortejo teve início com a execução do hino popular Cidade Maravilhosa

Horóscopo de sábado 22 de fevereiro de 2020

Confira a previsão dos astros para você

Escolas de Samba da série A desfilam hoje e amanhã no Sambódromo do Rio

Nesta sexta-feira, sete escolas se apresentam na Marquês de Sapucaí

Lamsa inicia operação especial de carnaval na Linha Amarela

Via expressa deve receber 285 mil veículos ao longo desta sexta-feira
- Publicidade -