21.8 C
Rio de Janeiro
quinta-feira, 18 de julho de 2019 2:2331
- Publicidade -

MORO: Divulgação de conversas com Dallagnol foi ataque organizado por “grupo criminoso”

Ministro da Justiça está na CCJ para responder sobre supostas mensagens com procuradores

Publicidade

O ministro da Justiça, Sérgio Moro, participa, nesta quarta-feira (19), de uma audiência na Comissão de Constituição, Justiça no Senado. O ministro foi questionado sobre as supostas mensagens trocadas entre ele e Deltan Dallagnol, procurador e chefe da Força-Tarefa que investiga a Lava Jato divulgadas pelo portal The Intercept. Em sua defesa o ministro considerou criminosa a invasão dos celulares, e vê o ato como uma tentativa de invalidar as condenações feitas por lavagem de dinheiro e corrupção.

Moro também fez questão de destacar que o ataque não foi ao acaso.

Publicidade

“Quem faz essas operações contra inteligência não é um adolescente com espinhas na frente do computador, mas sim um grupo criminoso estruturado”, afirmou o ministro.

Aos senadores, o ministro contou que entregou o aparelho invadido para a Polícia Federal para dar início às investigações, reafirmando que não teme o conteúdo que está no celular. Ele relatou como ocorreu o ataque.

“Em 4 de junho, por volta das 18 horas, o meu telefone celular sofreu um ataque. Foram três ligações com o meu número, número clonado. Pelo que apuramos não importa se você atende ou não. Depois dessas ligações me mandaram uma mensagem perguntando se eu tinha utilizado o Telegram. O que aconteceu? A pessoa clonou o meu celular, realizou esses telefonemas. Através disso obteve um código, e com este código a pessoa abriu uma conta em meu nome no Telegram”, detalhou Moro.

Em sua defesa, citou os pedidos que negou dos procuradores para argumentar de que não uma total convergência entre o poder Judiciário e o Ministério Público Federal.

Em 9 de junho, o The Intercept Brasil tornou público diálogos privados entre membros do Ministério Público Federal e o então juiz Sergio Moro. Segundo a site, Moro teria sugerido a troca da ordem de fases da Lava Jato e dado conselhos e pistas sobre investigações.
As suspeitas são de que as mensagens teriam sido acessadas por um ataque hacker a celulares e aplicativos de mensagens. O Intercept, porém, nega que o caso tenha envolvimento com a notícia da invasão de dados dos celulares do ministro Moro.

Assine nossa Newsletter

Para ser atualizado com as últimas notícias, ofertas e anúncios especiais.

Últimas Notícias

Jorge Jesus sente primeiro cheirinho: Flamengo está elimindado da Copa do Brasil

O Flamengo está fora da Copa do Brasil. O milionário time do Flamengo foi eliminado pelo Athletico-PR...

Cruzeiro perde para Atlético-MG, mas avança às semifinais da Copa do Brasil, veja os gols

O Cruzeiro usou a força da sua camisa e a tradição na Copa do Brasil, torneio que...

Grêmio vence o Bahia e está nas semifinais da Copa do Brasil, veja o gol

Com gol de Alisson, o Tricolor superou o time da casa por 1 a 0

Ina Wroldsen Lança novo single ‘Forgive or Forget’

A cantora já compôs para Britney Spears, Little Mix, One Direction, Anne Marie e muitos outros

Psicanalista Cristiane Medina comenta sobre depressão na terceira idade

Depressão é um problema silencioso que muitas vezes passa despercebido entre os familiares. Os idosos também podem...

MetrôRio encontra porteiro que perdeu carteira com mais de R$ 2 mil na estação Pavuna

Saga para localizar cliente, que perdeu o objeto na estação Pavuna, durou 15 dias e mobilizou várias equipes

“El Chapo” é sentenciado à prisão perpétua nos Estados Unidos

O mexicano, considerado o maior narcotraficante após a morte de Pablo Escobar, comandou o cartel de Sinaloa, maior organização de tráfico de drogas do mundo

Horóscopo de quinta-feira 18 de julho de 2019

Confira a previsão do horóscopo para o dia 18 de julho de 2019 e fique por dentro de tudo...

PDT suspende Tabata Amaral e outros deputados que votaram a favor da reforma da Previdência

A sigla também deliberou que filiados que façam parte de grupos de financiamento externo não receberão legenda do PDT para disputar eleições.

Empresários do ramo de alimentos é alvo de operação do MPRJ

Quadrilha de membros da mesma família desviou cerca de R$ 305 milhões