- Publicidade -

Trump anuncia tarifas contra México por imigração ilegal

A declaração da Casa Branca afirma que os Estados Unidos são "invadidos" por milhares de pessoas procedentes do México, que nada faz para impedir a situação.

- Publicidade -

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou nesta quinta-feira a adoção de tarifas progressivas contra o México, a partir de 10 de junho, até que o país vizinho detenha o fluxo de imigrantes ilegais que entram nos Estados Unidos pela fronteira sul.

Após o anúncio, o presidente mexicano, Andrés Manuel López Obrador, pediu em uma carta “aprofundar o diálogo” migratório para evitar qualquer confronto, pouco depois que um alto funcionário do governo mexicano classificou de “desastrosa” a decisão americana.

- Publicidade -

“Em 10 de junho, os Estados Unidos aplicarão uma tarifa de 5% a todos os bens procedentes do México, até o momento em que os imigrantes ilegais parem de atravessar para nosso país”, tuitou Trump.

“As tarifas aumentarão gradualmente até que se resolva o problema da imigração ilegal, quando serão eliminadas”.

- Publicidade -

A Casa Branca explicou que as tarifas subirão para 10% em 1º de julho, com altas mensais de 5% até atingir 25% no dia 1º de outubro.

“As tarifas se manterão de maneira permanente em 25% até que o México detenha substancialmente o trânsito ilegal de estrangeiros que entram (nos EUA) através de seu território”, destaca o comunicado.

- Publicidade -

“Se a crise da imigração ilegal for aliviada através de ações efetivas adotadas pelo México, que serão determinadas por nossa exclusiva avaliação e critério, haverá a eliminação das tarifas”.

A declaração da Casa Branca afirma que os Estados Unidos são “invadidos” por milhares de pessoas procedentes do México, que nada faz para impedir a situação.

“A cooperação passiva do México para permitir esta incursão em massa constitui uma emergência e uma ameaça extraordinária à segurança nacional e à economia dos Estados Unidos”.

Trump fez o anúncio sobre as tarifas no mesmo dia em que iniciou o processo de ratificação do T-MEC, o novo tratado de livre comércio da América do Norte, anunciado em novembro entre Estados Unidos, México e Canadá, agora provavelmente sob forte pressão.

– Resposta mexicana –

O presidente mexicano López Obrador enviou uma carta a Trump garantindo que não quer “confronto” e que enviará uma delegação aos EUA.

“Lhe digo que não quero confronto (…) e lhe proponho aprofundar o diálogo, buscar alternativas de fundo para o problema migratório”, escreve Obrador, anunciando que nesta sexta-feira enviará uma delegação a Washington, liderada pelo chanceler Marcelo Ebrard.

“Proponho que instrua seus funcionários, se não houver inconveniente, para que atendam os representantes do nosso governo”, diz Obrador a seu “amigo” Trump.

“Não acredito na Lei de Talião, no olho por olho, dente por dente (…). Acredito nos homens de Estado e ainda mais nos de Nação. Estamos obrigados a procurar soluções pacíficas para as controvérsias”, declara López Obrador.

O presidente mexicano diz a Trump que “os problemas sociais não se resolvem com impostos ou medidas coercitivas”, e recorda que “a Estátua da Liberdade não é apenas um símbolo”.

Sobre a imigração, López Obrador recorda que desde o início de seu governo propôs uma “cooperação para o desenvolvimento e a ajuda aos países centro-americanos com investimentos produtivos para se criar empregos e resolver este penoso assunto na base”.

López Obrador promete ainda que a prosperidade no México acabará detendo a emigração: “Em pouco tempo, os mexicanos não terão a necessidade de recorrer aos Estados Unidos” e a “migração será opcional”.

Pouco antes das palavras conciliadoras de López Obrador, o vice-chanceler para América do Norte e negociador comercial mexicano, Jesús Seade, havia criticado o anúncio de anúncio de Trump.

“É algo desastroso, esta ameaça levada à ação seria gravíssima”, declarou Seade.

O México tem os Estados Unidos como seu principal parceiro comercial, ao qual destina mais de 80% de suas exportações.

Os dois países compartilham 3.200 km de uma fronteira pela qual passam numerosos imigrantes ilegais, armas e drogas.

Desde outubro passado, o México foi tomado por ondas de emigrantes, a maioria centro-americanos, que tentam chegar aos Estados Unidos fugindo da violência em seus países.

Trump já havia ameaçado o México com o fechamento da fronteira caso o vizinho não detivesse o fluxo de emigrantes ilegais.

Após chegar à presidência do México, em dezembro, o esquerdista Obrador flexibilizou os controles migratórios, o que multiplicou o fluxo de emigrantes.

Segundo Trump, na véspera foram detidos 1.036 imigrantes ilegais que cruzaram a fronteira no trecho entre Ciudad Juárez e El Paso (Texas), um número recorde.

O chefe de gabinete da Casa Branca, Mick Mulvaney, não explicou que tipo de redução na entrada de migrantes poderia levar a uma suspensão das tarifas.

“Vamos considerar o êxito pelo número de pessoas que atravessam a fronteira e este número deve começar a cair imediatamente, de maneira significativa”, disse

- Publicidade -

Falando Nisso...
Conteúdo Relacionado

Mais Notícias
Conteúdo recomendado para você

Vasco da Gama sofre gol no fim e cede empate para o Goiás, veja os gols

Em São Januário, equipe carioca saiu na frente com gol de Guarín, e Esmeraldino marcou no fim com Oswaldo Henríquez, contra: 1 a 1

Região sudeste tem a gasolina mais cara do país

Conforme levantamento realizado pela ValeCard em cerca de 20 mil estabelecimentos em todo o território nacional, o combustível mais caro é encontrado no Rio de Janeiro e o mais barato, em São Paulo

Importação de cigarro eletrônico pode ser considerada contrabando

Projeto de lei em tramitação na Câmara dos Deputados prevê pena de dois a cinco anos de reclusão para quem cometer a infração

China disponibilizará US$ 100 bilhões para governo brasileiro

Foco dos investimentos é a área da infraestrutura

Alerj se reúne com PGE em busca de solução para concursados da SEAP

Na ocasião, Rômulo Carvalho, da comissão dos concursados de 2006, disse que os candidatos já passaram por todos os requisitos

Prefeitura do Rio aprimora sistema de alerta sobre temporais

Toda a rede de saúde estará preparada para o atendimento à população.

Dólar ultrapassa R$ 4,20 e fecha no maior valor desde criação do real

Bolsa reverte alta e encerra o dia em queda

PM retirou mais de 5 mil armas de circulação desde janeiro

Foram 451 fuzis, 2.735 pistolas e 2.049 revólveres

Governo oficializa descontingenciamento do Orçamento de 2019

Ao todo, foram liberados R$ 13,976 bilhões que estavam bloqueados

Horóscopo de terça-feira 19 de novembro de 2019

Descubra o que os astros lhe reservam para seu dia

Prislla agitará as comemorações de fim de ano no Réveillon do Flutuante Rio

A noite será brindada com a melhor vibe da virada, muita música, alta gastronomia, drinks e uma atmosfera fantástica dos pontos turísticos cariocas Cristo redentor e o Pão de açúcar.

Cantora portugesa MARO se apresenta na Audio Rebel

Artista apresenta canções de seus cinco álbuns

Shopping Nova Iguaçu promove Natal do Aladdin

Centro comercial na Baixada Fluminense ganha atração inspirada no brinquedo Tapete Mágico de parque temático de Orlando

Supervia retira de circulação 20% de sua frota de trens no Rio

A Secretaria estadual de Transportes informou que lamenta os impactos causados aos passageiros e que está trabalhando para que a normalização do serviço ocorra o mais rápido possível.

ARCHcine chega à sua 4ª edição com o tema ‘Cidades em Transe’

O 4° ARCHcine – Festival Internacional de Cinema de Arquitetura vai de 22 a 27 de novembro,...