- Publicidade -
[the_ad_group id="16340"]

Governo quer reduzir tempo de abertura e fechamento de empresas

Objetivo é deixar o país com melhor ambiente de negócios

Quanto tempo demora para abrir ou fechar uma empresa no Brasil? Quantos impostos o empresário vai ter que recolher e qual o peso da carga tributária sobre os custos do negócio? Qual o tamanho da burocracia para obter licenças de construção e instalação de energia elétrica dos empreendimentos?

Essas e outras perguntas fazem parte de uma avaliação anual do Banco Mundial para medir o ambiente de negócios de 190 países. O levantamento, chamado Doing Business, analisa 10 indicadores e classifica os países com nota de 0 a 100. Quanto mais próximo da pontuação máxima, melhor o ambiente de negócios. O Brasil ocupa uma posição tímida no ranking, apenas o 109º lugar,com 60,01 pontos, atrás de países como o México, a Colômbia e Costa Rica. O presidente Jair Bolsonaro já anunciou a meta de levar o país para a lista dos 50 mais bem classificados até o fim do seu mandato, em 2022. Para definir estratégias de como chegar lá, representantes do banco se reuniram nesta semana com integrantes do governo no Palácio do Planalto.

“Não há como a gente entender a lógica de um país que é a oitava economia do mundo e ocupar a 109ª posição para ambiente de negócios”, afirmou o ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência, Floriano Peixoto, em entrevista à Agência Brasil. Para o ministro, as pessoas que desejam empreender ainda são muito penalizadas pela burocracia do país.  

“O cidadão que deseja construir uma empresa, fisicamente, demora muito para obter um alvará, para obter uma [ligação de] energia, para tratar questões de crédito e insolvência e mesmo para fechar um negócio. São áreas em que estamos constituindo grupos de trabalho específicos para propor e levar recomendações de melhoria”, acrescenta.

Metas  

Ao todo, o governo criou cinco grupos temáticos, com a participação representantes da sociedade civil, do próprio Banco Mundial, além de técnicos da Receita Federal, Comissão Valores Mobiliários (CVM) e do Ministério da Economia, todos sob a coordenação da Secretaria Especial de Modernização do Estado, vinculada à Secretaria-Geral da Presidência. Cada grupo deve se debruçar sobre cinco dos indicadores avaliados no relatório Doing Business: obtenção de eletricidade, registro de propriedades, abertura de empresas, obtenção de alvará de construção e pagamento de impostos.

“Essas ações vão trazer resultados concretos, como a diminuição do tempo de abertura de empresas, menos burocracia para obtenção de registros, licenças para instalação de novos empreendimentos industriais e comerciais. É preciso facilitar a jornada do cidadão”, afirma Márcia Amorim, secretária especial de Modernização do Estado.

A secretária especial de Modernização do Estado, Marcia Amorim - José Cruz/Arquivo Agência Brasil
A secretária especial de Modernização do Estado, Marcia Amorim – José Cruz/Arquivo Agência Brasil

Perguntada sobre a meta do governo federal para reduzir o tempo de abertura de empresas no país, que varia de estado para estado, ela é assertiva: “A gente quer trazer essa meta para o tempo mais rápido possível. Se for possível em uma hora ou em até um dia, essa será nossa meta”, projeta.

Burocracias

A meta estipulada pela secretária é ambiciosa. Segundo o ultimo relatório do Doing Business, que capta dados em São Paulo e no Rio de Janeiro, o tempo médio de abertura de uma empresa na capital paulista é de cerca de 18 dias, mas em alguns estados, como o Rio Grande do Sul e o Distrito Federal, esse tempo médio ultrapassa os quatros meses. São exigidos 11 procedimentos, que começam na prefeitura municipal e terminam em órgãos estaduais. 

Em países como a Nova Zelândia, por exemplo, o tempo médio de abertura de empresas é de apenas algumas horas e somente um procedimento é exigido. Na média dos países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), que reúne algumas das economias mais desenvolvidas do mundo, o tempo de abertura de um empreendimento é pouco mais de uma semana e menos de cinco procedimentos são exigidos. 

Se é difícil abrir uma empresa, a dor de cabeça para fechar um negócio costuma ser ainda pior. No Brasil, segundo o Banco Mundial, resolver a insolvência de um negócio dura, em média, cerca de quatro anos. Na Irlanda, dura menos de seis meses. Na média de países da OCDE, não ultrapassa dois anos. 

“Nem todas as reformas são em nível federal, você vai precisar claramente de reformas em nível estadual e nas prefeituras, que estão na ponta dos serviços que fazem parte do indicador”, afirma Rafael Muñoz, coordenador da área econômica do Banco Mundial para o Brasil. Segundo ele, o indicador em que o Brasil tem mais dificuldade é o de pagamento de impostos. 

“Fica ainda muito difícil pagar impostos num sistema fragmentado, o que provavelmente requer reformas estruturais para resolver o problema”, diz. São pelo menos 10 tipos diferentes de impostos pagos por ano no Brasil, contra três em Hong Kong, por exemplo. Mas o fator que mais causa impacto é o peso da carga tributária. No Brasil, isso representa 64,7% sobre o lucro do negócio, contra 46,7% da média de países América Latina e Caribe e 39,8% em relação aos integrantes da OCDE.

Apesar do longo caminho, o Brasil pode se inspirar em outras economias emergentes, como a Índia, que em apenas dois anos conseguiu subir 53 posições no ranking Doing Business, segundo Rafael Muñoz, do Banco Mundial. 

“É factível fazer uma grande melhora no ambiente de negócios. No caso da Índia, que é uma federação, como o Brasil, o governo central engajou fortemente os estados na aprovação de reformas, incluindo uma grande reforma tributária nas regras do imposto sobre valor agregado”, afirma

- Advertisement -

Assine nossa Newsleter

Receba as principais notícias do Brasil e do mundo em seu email

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Mais Notícias Relacionado
Recomendado para você

- Patrocinado -[the_ad_group id="16340"]
- Publicidade -

Após tragédia, Hospital Badim ainda tem 57 pacientes internados

Em nota divulgada à imprensa na tarde deste domingo (15), o Hospital Badim informou que está com um total de 57 pacientes internados...

Religiosos pedem liberdade e respeito em caminhada no Rio

A Caminhada em Defesa da Liberdade Religiosa chegou hoje (15) à sua décima segunda edição, reunindo na Praia de Copacabana representantes de...

Presidente da Coreia do Sul participará da Assembleia Geral da ONU

Não ficou claro se o Japão vai estar na agenda da reunião entre Trump e Moon.

Incêndio atinge Hospital Badim e pacientes são retirados às pressas

Pacientes foram levados para a rua e depois para outras unidades

Justiça revoga prisão preventiva do ex-deputado Indio da Costa

Ex-deputado foi preso em operação contra fraudes nos Correios

“Depois do Casamento” chega aos cinemas, nesta semana

Julianne Moore (Gloria Bell) e Michelle Williams (O Rei do Show) contracenam em cenas dramáticas e carregadas de sentimento no remake

Espanha ganha campeonato mundial de basquete

O Brasil foi eliminado do campeonato ainda na fase de grupos

Flamengo vence o Santos e vira o turno na liderança pela primeira vez nos pontos corridos, veja o gol

O Flamengo segue com tudo no Brasileirão! Na tarde deste sábado (14), outra vez com o Maracanã lotado, o Rubro-Negro fez a...
- Publicidade -

TJ do Rio inaugura vara especializada no combate ao crime organizado

Serão três juízes dedicados unicamente a julgar casos que envolvam organizações criminosas, ajudando assim a desafogar as demais varas do estado.

Supremo rejeita denúncia da PGR contra ministro do TCU

O julgamento começou no mês passado e foi interrompido após o voto do relator, Edson Fachin

Número de mortes violentas no país caiu 10,43% de 2017 para 2018

Casos passaram de 64.021 para 57.341, mostra anuário

Setembro Amarelo: ANS reforça o alerta sobre os cuidados com as doenças mentais

O mês foi escolhido em razão do Dia Mundial da Prevenção do Suicídio, celebrado todo ano em 10/09.

Linha Amarela terá manutenção na iluminação em toda a via

Equipes também vão trabalhar na limpeza do Rio Faria Timbó

Gusttavo Lima divulga primeira faixa do novo DVD

Gusttavo Lima lança hoje, 12 de setembro, no YouTube e nas principais plataformas digitais, a primeira faixa inédita do DVD “O Embaixador...

Premiação do Brasileirão pode ajudar as contas do Botafogo

Botafogo enfrenta o Ceará e quer subir ainda mais na tabela

Derrota para o Bahia freia expectativa do Vasco da Gama no Brasileirão

Foco agora é vencer a Chape no sábado para retomar a tranquilidade

Acompanhe o trânsito e o que acontece no Rio de Janeiro em 08/09/2019

Ao Vivo Acompanhe o que acontece agora na cidade do Rio de Janeiro e não seja surpreendido. O...

Acompanhe o trânsito e o que acontece no Rio hoje, 07/09/2019

Ao Vivo Acompanhe o que acontece agora na cidade do Rio de Janeiro e não seja surpreendido. O...

Rio inaugura centro de acolhimento a vítimas de violência

O Centro de Acolhimento do Hospital Estadual Adão Pereira Nunes terá um espaço total de 40m², com recepção exclusiva e espaço lúdico, brinquedos e TV

Confira o trânsito e o que acontece no Rio nesta sexta-feira, 06/09/2019

Ao Vivo Acompanhe o que acontece agora na cidade do Rio de Janeiro e não seja surpreendido. O...

Confira o trânsito e o que acontece no Rio nesta quart-feira, 05/09/2019

Ao Vivo Acompanhe o que acontece agora na cidade do Rio de Janeiro e não seja surpreendido. O...

Cueva pode chegar ao Vasco da gama e Valdívia e Bruno César devem sair

O Vasco da Gama pode sofrer novas mudanças em seu elenco para o final da temporada 2019 com novas saídas prestes a...
video

Vasco da Gama perde para o Bahia, veja os gols

Clayton fez sua estreia com a camisa do Vasco
- Publicidade -
- Publicidade -[the_ad_group id="16340"]

Deu o que falarPOPULAR
As noícias mais lidas da semana

PUBG teases the launch of zombie mode on official game

The main thing that you have to...

Linha Amarela abre vagas de emprego para operador de pedágio

Há oportunidades também para pessoas com deficiência

Você está offline