- Publicidade -

Instragram proíbe publicação de imagens de autoflagelação

- Publicidade -

O Instagram anunciou que passará a ter mecanismos para restringir imagens que estimulem a autoflagelação e o suicídio. Imagens de pessoas se machucando, como atos de cortar partes de corpo, serão proibidas na rede social.

As medidas foram uma reação à morte de uma adolescente de 14 anos no Reino Unido, no mês passado. Após o suicídio, o caso gerou questionamentos sobre o papel do Instagram, pela presença no perfil da moça de conteúdos mostrando formas de autoflagelação e relacionados ao suicídio. O pai da jovem, em entrevista a veículos de mídia, responsabilizou diretamente a plataforma.

- Publicidade -

Além disso, outros conteúdos relacionados a essas práticas, inclusive textos, não serão disponibilizadas nas buscas. Essas mensagens, contudo, não serão removidas das redes sociais. O Instagram justificou que a publicação de mensagens nesse sentido pode ter um papel de expressão em pessoas que estejam convivendo com sofrimento e sentimentos como esses.

Antes, a plataforma já proibia conteúdos que promovessem essas práticas. Mas permitia mensagens relacionadas à admissão delas (como uma pessoa relatando um desejo ou uma tentativa), como forma de alertar amigos e familiares para reagir e prestar apoio.

- Publicidade -

Orientações de especialistas

Segundo o Facebook, empresa controladora do Instagram, as mudanças foram formuladas a partir do diálogo com especialistas no tema, de diferentes países. Eles teriam indicado o efeito negativo da circulação de imagens de práticas de autoflagelação, como cortes. Elas “podem ter um potencial de promover não intencionalmente a autoflagelação, mesmo quando são compartilhadas no contexto da admissão da prática ou no caminho para uma recuperação”, explicou o diretor global de Segurança do Facebook, Antigone Davis.

- Publicidade -

Ele acrescentou que a equipe das plataformas ainda avalia como tratar imagens de cicatrizes. Segundo o diretor, os especialistas consultados indicaram ainda polêmicas nos estudos acadêmicos sobre os efeitos desse tipo de imagem em pessoas suscetíveis a cometer algum ato relacionado à prática.

As duas redes sociais, completou Davis, continuarão fornecendo recursos para dar apoio em situações de sofrimento, como a disponibilização, de forma acessível., de “linhas de ajuda” a pessoas nas plataformas.

Transparência

Na avaliação da pesquisadora de proteção de dados Marina Pita, do Instituto Alana, decisões como essa mostram a importância da transparência por parte das plataformas no que se refere às remoções de conteúdos e aos critérios usados nessas medidas. A cobrança por critérios mais claros das redes sociais vêm sendo uma demanda não somente no Brasil, como em outros países.

Além disso, acrescentou Pita, há a necessidade de discutir a lógica de funcionamento dos algoritmos de curadoria dos conteúdos mostrados aos usuários. Isso porque ao identificar uma vulnerabilidade ou condição psicológica de uma pessoa, especialmente adolescentes, o sistema passa a privilegiar conteúdos relacionados. “A plataforma, a partir da visualização de um conteúdo, identifica que aquele adolescente tem interesse naquele tipo de imagem e vai reforçar isso”, alerta a pesquisadora.

Isso ocorre, completou, em casos em que muitas vezes os usuários das redes sociais não têm consciência dessa forma de funcionamento. Por isso, é importante discutir de forma transparente não somente medidas como a anunciada, mas a própria dinâmica de segmentação dos usuários e de veiculação de publicidade a partir dela, que pode ter efeitos prejudiciais sobre os internautas.

- Publicidade -

Falando Nisso...
Conteúdo Relacionado

Mais Notícias
Conteúdo recomendado para você

Rio de Janeiro tem a segunda tarifa de energia elétrica mais cara do País

Projeto de lei em discussão na Câmara dos Deputados promete mudar essa realidade a partir da abertura do mercado

Fluminense quer contar com Nenê em 2020

O jogador tem ficado no banco de reservas nos últimos jogos

Vasco da Gama cogita Abel ou Ariel Holan caso Luxemburgo não renove

Unanimidade entre membros da diretoria, Luxemburgo é a prioridade do clube

Flamengo x River Plate: Rodrigo Caio projeta grande final em Lima

Zagueiro diz que está muito animado para participar de sua primeira final de Libertadores

Bolsonaro enviará hoje à Câmara projeto de excludente de ilicitude

O projeto abrangeria todas as áreas de segurança: Forças Armadas, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal (PRF), polícias civis e militares.

As Açucenas estreia no Sesc Copacabana

O espetáculo evoca a memória poética de Federico Garcia Lorca

Ivete Sangalo apresenta Live Experience na Jeunesse Arena, na Barra da Tijuca

A cantora reproduzirá o show do registro audiovisual de seu projeto, que celebrou seus 25 anos de carreira

Antecipação de recebíveis movimentou R$ 83 bilhões no Brasil

Fintech Giro.Tech desenvolve tecnologia para as empresas anteciparem recebíveis aos seus fornecedores. Isso melhora a relação entre as duas partes, fortalecendo toda a cadeia produtiva.

Salão Carioca do Livro começa hoje no Rio

Entre os autores convidados para a edição deste ano estão Luis Fernando Veríssimo, Zuenir Ventura, Paulo Lins, Mary Del Priori, Miriam Leitão e Lourenço Mutarelli.

Caso Ágatha: Comissão de Direitos Humanos da OABRJ atuará agora junto ao MP

Os advogados esperam que o MPRJ mantenha a tipificação de homicídio doloso atribuído ao policial militar e o denuncie à Justiça.

Trens retirados de circulação no Rio voltam a operar gradativamente

A informação foi divulgada na noite de ontem (19) pela Secretaria Estadual de Transportes.

Maia critica deputado por arrancar placa de exposição na Câmara

A peça fazia parte de uma exposição “(Re)existir no Brasil: Trajetórias Negras Brasileiras” em homenagem ao Dia da Consciência Negra

Globoplay anuncia minissérie exclusiva ‘Hebe’

Produção em dez episódios que conta a história da apresentadora chega à plataforma de streaming no dia 13/12