segunda-feira, fevereiro 24, 2020
20.8 C
Rio de Janeiro
Início Mundo EUA aplicam sanções contra venezuelanos suspeitos por esquema de R$ 9 bi
- Publicidade -
Banner quadrado

EUA aplicam sanções contra venezuelanos suspeitos por esquema de R$ 9 bi

Mais Lidas

Sambódromo deve ser liberado na quinta-feira após vistoria

MPRJ moveu a ação civil pública cobrando reparos

Troca de Esposas: Vanessa Jackson se muda para o lar da influencer Letícia Santiago

A família mora em uma casa aconchegante e confortável, com cinco funcionários e ainda babá

“Emilinha” está em cartaz no Teatro Cesgranrio

No repertório, clássicos da MPB, boleros românticos e inesquecíveis marchinhas de Carnaval
- Advertisement -

A poucos dias do início do contestado segundo mandato do ditador Nicolás Maduro, o Departamento do Tesouro americano anunciou nesta terça-feira (8) sanções contra cidadãos e empresas da Venezuela que estariam envolvidos em um esquema de corrupção baseado em operações cambiais irregulares.


Segundo o escritório de controle de ativos estrangeiros do Tesouro dos EUA, o esquema, que operava desde 2008, buscava tirar vantagem das práticas cambiais do governo venezuelano. Com o mecanismo, foram gerados cerca de US$ 2,4 bilhões (R$ 9 bilhões) em rendimentos considerados fruto de corrupção.

- Publicidade -


As sanções serão aplicadas contra sete pessoas, entre elas a ex-secretária do Tesouro venezuelana Claudia Díaz Guillén – que atuou entre 2011 e 2013, ainda no governo de Hugo Chávez – e o empresário Raúl Gorrín, presidente do canal privado de televisão Globovisión. Eles teriam subornado o Tesouro venezuelano para conduzir operações cambiais irregulares na Venezuela.


Foram ainda acionadas 23 entidades pelo papel no esquema de corrupção, e uma aeronave foi confiscada. O Tesouro congelou propriedades sob a jurisdição americana e os cidadãos do país foram proibidos de fazer negócios com os sancionados.


“Pessoas de dentro do regime venezuelano pilharam bilhões de dólares da Venezuela enquanto o povo venezuelano sofre. O Tesouro está mirando a rede de conversão cambial que era outro esquema ilícito que o regime venezuelano usou por muito tempo para roubar sua população”, afirmou, em comunicado, o secretário do Tesouro dos EUA, Steven Mnuchin.


Ele afirmou ainda que as ações contra o esquema corrupto de conversão de moedas expõem “práticas deploráveis” que infiltrados no regime venezuelano usaram para se beneficiar às custas da população do país.


Mnuchin acrescentou que o governo americano vai continuar comprometido a responsabilizar os culpados pelo que chamou de trágico declínio venezuelano, e a usar meios econômicos e diplomáticos para apoiar os esforços da população do país “a restaurar sua democracia.”


Também nesta terça, foi divulgado que a Venezuela entrou com uma queixa na OMC (Organização Mundial do Comércio) para questionar as sanções americanas, afirmando que as restrições de viagem impostas a indivíduos e as limitações comerciais ferem as regras do organismo multilateral.


A reclamação foi protocolada em 28 de dezembro. No documento, a Venezuela também menciona as regras americanas sobre vendas de ouro e tratamento discriminatório contra dívida do país e transações em moedas digitais.


O esquema denunciado pelo Tesouro americano ocorreu sob a gestão de Guillén e de Alejandro Cedeno, ex-secretário do Tesouro venezuelano. Ele foi condenado nos EUA em novembro de 2018 a dez anos de prisão por aceitar US$ 1 bilhão (R$ 3,7 bilhões) em propinas pelo papel na estrutura de corrupção.


O Tesouro é responsável por gerenciar as finanças do governo da Venezuela usando os bolívares, moeda do país. Para isso, mantém ativos em libra, dólares e bolívares, que somam o valor que o órgão tem para gastar nas operações do regime.


Quando não havia bolívares suficientes para financiar projetos do governo, disse o Tesouro americano, Andrade usava uma série de casas de câmbio para trocar dólares pela moeda venezuelana. As casas de câmbio trocavam dólares por bolívares no mercado paralelo a um valor maior do que o câmbio oficial estipulado pelo governo.


Essas casas, então, ficavam com a diferença, gerando lucros para elas na conversão de bolívares para o Tesouro venezuelano. Somente casas autorizadas pelo governo poderiam participar das operações de conversão com o regime. Cedeno, e depois Guillén, eram responsáveis pela decisão.

s lucros eram escondidos em contas bancárias e investimentos na Europa e nos EUA. Os dois ex-secretários do Tesouro também deram a Raúl Gorrín acesso às taxas de câmbio preferenciais usadas pelo governo para ampliar o lucro do empresário, dono de casas de câmbio que tinham contratos com o regime chavista.


Em troca, Gorrín e outro empresário, Leonardo González Dellan, pagavam propinas a Cedeno. Mais tarde, ele deixou Guillén como sucessora no esquema.


A parte que Cedeno tinha a receber nas transações irregulares era enviada sob a forma de ativos comprados por outros indivíduos em nome do ex-secretário do Tesouro, mas sob comando dele. Foram pagamentos relacionados a aeronaves e iates, propriedades nos EUA, cavalos e relógios caros.

- Publicidade -

Assine nossa Newsletter

Receba as priincipais notícias do Brasil e do Mundo em seu email

Falando Nisso...
Conteúdo Relacionado

- Publicidade -
-- Conteúdo Recomendado -
- Publicidade -

Mais Notícias
Conteúdo Relacionado

Sapucaí terá Estácio, Viradouro, Mangueira, Tuiuti, Ilha, Grande Rio e Portela

O público vai poder assistir temas diferentes que apresentam questões atuais e história

Marina Ruy Barbosa, Lívia Cady e Rita Batista relaxam no Camarote da Veveta

Spa e identidade olfativa do local são assinados pela Avatim

Vestida de rainha, Ivete Sangalo abre seu Carnaval em Salvador

A cantora recebeu Marina Ruy Barbosa no trio e no Camarote da Veveta

ONG cria canal para apoiar vítimas de transfobia no carnaval do Rio

Vítimas de discriminação poderão pedir apoio jurídico e psicológico

Horóscopo de domingo 23 de fevereiro de 2020

Confira a previsão dos astros para você

Vestida de rainha, Ivete Sangalo abre seu Carnaval em Salvador

A cantora recebeu Marina Ruy Barbosa no trio e no Camarote da Veveta

ONG cria canal para apoiar vítimas de transfobia no carnaval do Rio

Vítimas de discriminação poderão pedir apoio jurídico e psicológico

Horóscopo de domingo 23 de fevereiro de 2020

Confira a previsão dos astros para você

Fantasias criativas marcam desfile do Cordão da Bola Preta no Rio

Cortejo teve início com a execução do hino popular Cidade Maravilhosa

Horóscopo de sábado 22 de fevereiro de 2020

Confira a previsão dos astros para você

Escolas de Samba da série A desfilam hoje e amanhã no Sambódromo do Rio

Nesta sexta-feira, sete escolas se apresentam na Marquês de Sapucaí

Lamsa inicia operação especial de carnaval na Linha Amarela

Via expressa deve receber 285 mil veículos ao longo desta sexta-feira

Vasco da Gama supera o Internacional e encaminha a contratação de Martin Benitez

O Vasco da Gama tem tudo acertado para contratar o meia argentino Martin Benitez, do Independiente, da Argentina. O...

Temperatura despenca e Carnaval no Rio pode ter chuva

Frente fria traz chuva e queda da temperatura para o RJ

Kappa é a nova fornecedora do Vasco da Gama

Empresa ocupa o lugar da Diadora
- Publicidade -