O presidente Jair Bolsonaro visita a Secretaria de Segurança e Coordenação Presidencial do Gabinete de Segurança Institucional (GSI). Acompanha o ministro do Gabinete Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno. - Foto: Agência Brasil
O presidente Jair Bolsonaro visita a Secretaria de Segurança e Coordenação Presidencial do Gabinete de Segurança Institucional (GSI). Acompanha o ministro do Gabinete Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno. - Foto: Agência Brasil

O ministro Augusto Heleno, chefe do GSI (Gabinete de Segurança Institucional), negou nesta quinta-feira (3) o título de “guru do governo”, afirmando que o último a receber esta alcunha está preso.


“Apaga esse guru que o último guru está entrando em cana aí, o João de Deus”, respondeu em tom de brincadeira ao ser questionado sobre ter sido chamado de “nosso guru” pelos ministros Gustavo Bebianno (Secretaria-Geral) e Onyx Lorenzoni (Casa Civil).

- Publicidade -


Bebianno e Onyx usaram a mesma expressão para mostrar deferência a Heleno em seus discursos no evento em que receberam as pastas de seus antecessores. A transmissão de cargo ocorreu na quarta (2), no Palácio do Planalto.


Heleno é general reformado do Exército e é um dos homens que contam com a maior confiança do presidente Jair Bolsonaro. Inicialmente ele havia sido anunciado ministro da Defesa, mas o presidente decidiu deixá-lo em um posto mais próximo.


O GSI é o órgão responsável pela segurança do presidente. A declaração de Heleno foi feita durante visita de Bolsonaro ao prédio onde ficam os sistemas de controle de segurança.

Deixe seu comentário