Jair Bolsonaro - Agencia Brasil
Jair Bolsonaro - Agencia Brasil

O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), cancelou de última hora viagem a Pirassununga, no interior de São Paulo, onde participaria nesta sexta-feira (7) de uma formatura da AFA (Academia da Força Aérea).


À reportagem, médicos responsáveis pelo tratamento de Bolsonaro relatara que o eleito consultou os profissionais na manhã desta sexta e se queixou de dificuldades para dormir.

- Publicidade -


O futuro chefe do GSI (Gabinete de Segurança Institucional), general Augusto Heleno, disse que Bolsonaro chegou a questionar os médicos sobre a administração de remédios para dormir. Ouviu a recomendação de que deveria repousar.


Inicialmente, o cirurgião Antonio Macedo, um dos responsáveis pelo atendimento de Bolsonaro no hospital Albert Einstein, em São Paulo, após ter sido esfaqueado em 6 de setembro, disse que houve um problema com ingestão de medicamentos.


Macedo pediu que a reportagem buscasse o médico cardiologista Leandro Echenique, da mesma equipe médica, que foi quem atendeu o eleito por telefone.


À reportagem, Echenique disse que Bolsonaro já toma muitos medicamentos e que a combinação deles pode contribuir para os sintomas relatados pelo paciente.


“Mas achamos que é estafa”, disse, acrescentando que Bolsonaro relatou sintomas que demonstram cansaço extremo. “Ele estava com sintomas de quem estava estafado”, afirmou.


Segundo ele, o presidente eleito se queixou de “sonolência, falta de energia e muito cansaço”. O cardiologista disse ter recomendado repouso, alimentação adequada e hidratação.


“Não é nada grave, tanto que não pedimos nenhum exame, nem que ele viesse aqui ao hospital. O avaliamos há duas semanas e ele apresenta um quadro de crescente melhora”, afirmou.


Ele ainda se recupera da facada sofrida durante ato de campanha em Minas Gerais e tem uma bolsa de colostomia. O eleito deve passar por uma terceira cirurgia em janeiro, para a retirada da bolsa.


Em Pirassununga, esperavam a presença do eleito, que não apareceu. Depois de informações desencontradas sobre o destino dele, uma mensagem foi postada em sua conta do Twitter.


“Em razão da extensa rotina e agenda nos últimos dias e poucas horas de sono, em conversa com a equipe médica que me acompanha, recebi recomendação expressa de, no dia de hoje, repousar. Por este motivo, cancelamos a ida à Academia da Força Aérea e seguimos para o Rio de Janeiro.”


A recomendação foi para que ele suspendesse a agenda de atividades nesta sexta e ficasse em casa.


Bolsonaro decolou nesta manhã de Brasília para o Rio de Janeiro, onde mora com a família. De acordo com assessores, ele deve ir a evento da Marinha na capital fluminense, conforme previsto na agenda.