Ladybug - Gloob/Divulgação
Ladybug - Gloob/Divulgação

Uma adolescente que se transforma em heroína e combate o mal na cidade de Paris, ao lado de outro herói adolescente: essa poderia ser uma franquia da Marvel ou da DC Comics se não fosse pela fantasia de joaninha e a classificação livre.

“Miraculous: As Aventuras de LadyBug” é uma série de animação francesa, transmitida no Brasil pelo canal infantil Gloob, todas as sextas, às 20h. Desde que estreou no país, em março de 2016, virou uma febre generalizada entre as crianças -o próprio canal registrou um aumento de 78% na audiência do programa na segunda temporada, que estreou em novembro de 2017.

- Publicidade -

Na primeira temporada, conhecemos Marinette, uma estudante do segundo grau que possui um Miraculous, um bichinho que lhe confere superpoderes. Ela luta ao lado de Cat Noir, seu herói amigo que, sem seu disfarce, é Adrien, a grande paixão de Marinette. Durante a segunda temporada, alguns segredos são revelados, como a motivação do vilão Hawk Moth, que transforma pessoas comuns em seres malignos.

A segunda temporada teve 25 episódios, um a menos que a primeira, e teve um desempenho bem satisfatório para o canal. Sem revelar os dados, o Gloob afirmou que o último episódio, exibido em 30 de novembro, foi a maior audiência da história do canal e a maior audiência infantil do ano na TV paga.

Jeremy Zag, um dos produtores da série, afirma que o sucesso com o público brasileiro é tanto que a série ganhará um episódio especial.

“Faremos uma heroína brasileira e um episódio todo ambientado no Rio de Janeiro”, antecipou. Ele não confirma, no entanto, se o episódio já será exibido na terceira temporada, que estreia em 2019, ainda sem data definida.

No Brasil para participar da Comic Con, que acontece a partir desta quinta (6) e se estende até domingo (10), Jeremy Zag comanda, ao lado do também produtor do desenho Anton Soumache, um painel sobre a série no primeiro dia do evento, no auditório Creators.

No primeiro ano da Gloob na CCXP, o canal infantil da Globosat assina a área infantil da feira, a MiniCon, espaço dedicado a crianças de 2 a 12 anos.

Zag antecipa que a fórmula “orgânica” de desvendar segredos deve mudar um pouco na terceira temporada. Com novos personagens e poderes, é provável que surjam mais mistérios que revelações.

“Eles continuam crianças, claro, mas com as aventuras, eles vão encontrar novas pessoas e personagens, e terão uma evolução. A relação entre eles também vai progredir, mas será um pouco diferente por conta de alguns novos parâmetros”, antecipa.

Uma das novidades está nos sentimentos de Marinette.  “Agora tem Luka e ela vai ficar confusa no que diz respeito ao amor que ela sente por Adrien”, completa Zag.

Ao longo de 51 episódios, a animação mostra uma heroína tão poderosa quanto seu parceiro, reforça que o trabalho em equipe é sempre mais eficaz e conta a história de um vilão que “contamina” pessoas inseguras, invejosas ou tristes e os alicia para seu exército.
Para Zag, os valores como a igualdade de gênero e a noção de cooperação são os pilares para a criação de qualquer episódio.

“É muito importante que a animação não seja só um desenho bonitinho visualmente com uma música legal. Nós pensamos em passar uma boa mensagem para toda essa geração que está assistindo. Toda vez que produzimos um episódio pensamos que todo mundo, a criança e a família, pode aprender algo bom.”

LADYBUG: O FILME

Uma das novidades da dupla de criadores é a produção de um filme musical sobre o universo de Miraculous, com um investimento de US$ 75 milhões (cerca de R$ 290 milhões).

Com previsão de lançamento para 2021, Jeremy Zag afirma que o longa será “meio Frozen”, diz ele, se referindo ao musical da Disney.

“Vai ser uma experiência musical, é um pouco diferente para nós. O enredo é um mix entre as origens desse universo e o fim da quinta temporada”, antecipa o produtor, concluindo que a quarta e quinta temporada estão na lista de prioridades e devem ser lançadas antes do filme.