Fábio Carille - Foto: Divulgação
Fábio Carille - Foto: Divulgação

O Corinthians terá de esperar um pouco mais do que previa para contar com retorno de Fábio Carille, 45, ao clube. Isso porque o Al Wehda, equipe dirigida pelo brasileiro na Arábia Saudita, pediu ao técnico para que ele comande o time, pelo menos, nos próximos dois jogos.

O xeque responsável pelo clube saudita fez essa solicitação para que Al Wehda tenha mais tempo para procurar um substituto para o treinador.

- Publicidade -

Os dirigentes corintianos, por sua vez, aguardam a liberação do técnico para fazer o pagamento da multa rescisória, estimada em 750 mil dólares (R$ 2,9 milhões).

O próximo compromisso do atual time de Carille é nesta sexta-feira (7), contra o Al Taawon. O seguinte, que deverá ser o último do treinador na Arábia Saudita, será na quinta-feira (13), diante do Ettifaq.

Se fechar o acerto com o Corinthians, o técnico deve chegar ao Brasil no domingo (15). Antes disso, os dirigentes esperam que o técnico participe do planejamento do clube para 2019 à distância. Com ele virão o auxiliar Leandro Silva, o observador técnico Mauro da Silva, o preparador físico Walmir Cruz e o coordenador do Cifut (centro de Inteligência) Denis Luup.

Pelo Corinthians, o treinador foi bicampeão paulista (2017 e 2018) e campeão brasileiro (2017). Comandou a equipe em 104 jogos, com 55 vitórias, 30 empates e 19 derrotas até deixar o Parque São Jorge, em maio.

Enquanto Carille esteve fora do país, o time alvinegro teve dois técnicos. Primeiro, o ex-auxiliar Osmar Loss, 43, foi promovido e dirigiu a equipe em 25 partidas, com dez vitórias, cinco empate se dez derrotas. Em setembro, ele acabou substituído por Jair Ventura, 39, demitido na segunda-feira (3) após trabalhar em 19 jogos pelo clube: quatro vitórias, seis empates e nove derrotas.