Jô - Foto: reprodução - @nge_official
Jô - Foto: reprodução - @nge_official

O Nagoya Grampus, do atacante Jô, ex-Corinthians, irá seguir na primeira divisão japonesa. O artilheiro do Campeonato Brasileiro do ano passado marcou duas vezes neste sábado (1º) e ajudou a equipe a buscar um empate por 2 a 2 contra o Shonan Bellmare, em casa, resultado suficiente para garantir a permanência na elite sem disputar os play-offs contra um representante da J-2 League.

O time anfitrião chegou a estar perdendo por 2 a 0, mas, graças a dois gols de pênalti de Jô, aos 22 e aos 30 minutos do segundo tempo, conseguiu a igualdade. O brasileiro terminou a temporada com 22 gols, na ponta da artilharia -dois a mais que Patric (ex-Fortaleza), do Sanfrecce Hiroshima.

- Publicidade -

O Nagoya fechou a temporada com 41 pontos e no 15° lugar, com dois pontos a mais que o Jubilo Iwata, equipe que disputará play-offs pela sobrevivência na elite. Curiosamente, tanto Nagoya quanto Shonan Bellmare comemoraram após o apito final, salvos da queda.

Campeão japonês em 2010 e 2011 e quarto colocado no Mundial de Clubes de 2011, o Kashiwa Reysol fez, neste sábado, seu último jogo na elite japonesa. O time até venceu o Gamba Osaka por 4 a 2, em casa, mas já tinha o rebaixamento consumado desde a semana passada.

Um dos destaques da partida foi o atacante brasileiro Cristiano, ex-jogador do Juventude, Coritiba e Chapecoense, entre outros clubes. Aos 18 do segundo tempo, ele ganhou uma dividida do adversário e, mesmo do meio de campo, viu o goleiro Higashiguchi adiantado. O chute saiu com força e precisão, e Cristiano agora pode ser mais um a dizer que marcou o famoso “gol que Pelé não fez”.

No total, o brasileiro fez oito gols nesta temporada da liga. Desde 2016 no Reysol, são 29 gols contando apenas a J-League. O clube terminou no penúltimo lugar, com 39 pontos, à frente apenas do V-Varen Nagasaki.