Em 9º, Campeonato Brasileiro paga em média salários maiores do que Portugal e México - Reprodução
Em 9º, Campeonato Brasileiro paga em média salários maiores do que Portugal e México - Reprodução

Mesmo diante de uma crise econômica e política nos últimos anos, o Brasil está valorizado. Pelo menos os jogadores que atuam na primeira divisão do futebol nacional usufruem de um cenário financeiro favorável, ainda mais comparado com outras ligas.

Segundo o estudo Global Sports Salary Survey, produzido pela Sportingintelligence, o Campeonato Brasileiro é o nono campeonato que paga melhor os atletas em média, sendo o primeiro na América.

- Publicidade -

De acordo com a pesquisa divulgada nesta semana, os 20 times do Brasileiro gastam em média R$ 2,52 milhões por jogador somente com os salários no período de um ano.

O número, baixo para folhas altas de salário como de Palmeiras, Corinthians e Cruzeiro, supera com sobras ligas como a Portuguesa e a Holandesa, na Europa, e a Mexicana, considerada uma das mais fortes no mercado latino-americano. A média salarial por atleta da Liga MX chega a R$ 1,51 milhão por jogador ao ano.

Já em Portugal, mesmo potencializado por Benfica, Sporting, e Porto, donos das maiores folhas e que atraem muitos brasileiros, a média salarial dos jogadores da primeira divisão alcança a marca de R$ 1,35 mi.

Na Holanda, que tem PSV e Ajax como representantes economicamente fortes e presentes na Liga dos Campeões, a diferença para o Brasil é ainda maior: R$ 1,21 mi anuais por cada membro dos elencos profissionais da Eredivise.

Se os jogadores da elite do Brasileirão recebem mais na média do que duas das ligas mais organizadas da Europa e ao México, país que costumeiramente mostra força ao contratar destaques sul-americanos e até levar estrangeiros como o francês Gignac, o país pentacampeão mundial perdeu completamente o terreno para o mercado chinês, que desde 2016 tem mirado em atletas brasileiros e aumentou exponencialmente o investimento em contratações.

No ranking, a China aparece na sexta colocação, apenas atrás das cinco maiores ligas europeias: Inglaterra, Espanha, Itália, Alemanha e França. Anualmente, o gasto em salários no oriente para cada atleta dos elencos principais quase alcança a marca dos R$ 4 milhões (R$ 3,94 milhões).

Assim como no Brasil e em todos os mais de 60 campeonatos analisados, equipes com maior investimento catapultam a média para cima. No caso chinês, Guangzhou Evergrande, equipe que estima-se ter recomprado Paulinho do Barcelona por R$ 230 milhões, e o Shanghai SIPG, campeão da temporada com Hulk e Oscar, se sobrepõem no país.

Confira o top 20 na média por atleta (em milhões de reais anuais):

1. Inglês – R$ 14,77
2. Espanhol – R$ 10,87
3. Italiano – R$ 7,50
4. Alemão – R$ 6,89
5. Francês – R$ 4,88
6. Chinês – R$ 3,94
7. Rússia – R$ 3,29
8. Turquia – R$ 3,24
9. Brasileiro – R$ 2,52
10. Canadá (três times da MLS) – R$ 1,95
11. Arábia Saudita – R$ 1,90
12. Bélgica – R$ 1,512
13. México – R$ 1,511
14. Argentina – R$ 1,42
15. Portugal – R$ 1,35
16. Estados Unidos – R$ 1,32
17. Suíça – R$ 1,216
18. Holanda – R$ 1,214
19. Japão – R$ 1,18
20. Áustria – R$ 0,87