Foto: Reuters
Foto: Reuters

Arthur rege o meio-campo da seleção brasileira com tanta lucidez que, muitas vezes, é fácil se deixar enganar e pensar que ele já está muito tempo por ali. Uma das principais novidades de Tite em seu novo ciclo, o jogador de 22 anos surge muito bem, participou dos cinco amistosos pós-Copa do Mundo até aqui, mas está apenas começando a sua história.

Em alta no Barcelona, ele mesmo admite que ainda não se sente inteiramente à vontade no novo ambiente. “Acho que é um pouco cedo para realmente estar 100% à vontade na seleção, por mais que meus companheiros sempre estejam me ajudando, dando liberdade, o professor Tite sempre falando comigo, toda comissão (técnica)”, analisou após a vitória de 1 a 0 sobre o Uruguai, na última sexta-feira (12)
“Acredito que são poucos jogos. Tenho um pouquinho a evoluir ainda”, completou.

- Publicidade -

O discurso não surpreende. O próprio meia já admitiu a importância de ter trazido a família para morar ao seu lado na Espanha justamente para ajudá-lo a conter um pouco a euforia ao seu redor e manter os pés no chão. Entre outros, ele teve o seu futebol elogiado por Messi e Xavi recentemente.

O seu maior fã, no entanto, talvez esteja no banco de reservas da seleção: Tite. Auxiliar do treinador, o ex-jogador Sylvinho já disse que a comissão técnica está apaixonada pelo futebol do ex-gremista.

Entre os seus companheiros, a brincadeira é de que ele joga de terno, tamanha a elegância ao reger as ações no meio e nas passadas para levar o time ao ataque. É o ritmista, termo utilizado de forma recorrente por Tite, que a equipe tanto se ressentiu de não contar em sua campanha na Rússia.

A reverência por ele é tal que, num bate-papo informal com Pep Guardiola, do Manchester City, ao ser perguntado sobre Fred, então no Shakhtar Donetsk, o treinador chegou a dizer que considerava Arthur ainda melhor.

Diante dos uruguaios, o atleta do Barcelona não teve a sua melhor atuação e, com a faixa de meio-campo especialmente embolada, teve dificuldade para infiltrar e construir mais próximo da área adversária.

A exemplo de seus companheiros, o meio-campista teve folga no último sábado (17) e volta aos trabalhos neste domingo (18) em Milton Keynes, nos arredores de Londres. Na próxima terça (20), o time comandado por Tite encerra o ano em amistoso contra Camarões.