Foto: Barrington Coombs/Getty Images
Foto: Barrington Coombs/Getty Images

Ídolo do Barcelona e mundialmente conhecido pela qualidade com a bola, o espanhol Xavi Hernandéz foi questionado sobre o atual padrão do futebol mundial, que privilegia mais o vigor físico, e o que ele faria para melhorar a qualidade das partidas de futebol. O meio-campista deu uma sugestão curiosa: times com dez jogadores em campo.

“É difícil melhorar, jogar sem espaços. Atualmente é difícil atacar defesas fechadas, especialmente as de Simeone (técnico do Atlético de Madri), que o leva ao extremo. No futuro, acho que poderia ter um jogador a
menos, dez contra dez. Melhorariam as propostas ousadas e favoreceria o espetáculo, afinal jogamos para os torcedores”, afirmou o meia do Al-Sadd, do Qatar, à Catalunya Radio.

- Publicidade -

Xavi, que programou aposentadoria para 2019 e pensa em ser treinador, definiu-se como a “antítese de Simeone” ao definir o estilo de jogo que pretende implantar quando tiver a oportunidade de comandar uma equipe.

“O treinador transmite a filosofia que acredita. Simeone acredita que, não tendo a bola, pode ser dominante no jogo. Com todo o respeito a ele, mas eu sou a antítese dele, prefiro que a minha equipe tenha a posse de bola, fico mais tranquilo”, explicou Xavi, de 38 anos.

“Cresci no Barcelona. Estou interessado em como se ganha, como as coisas são feitas”, concluiu.

Deixe seu comentário