O Conselho de Sentença do 3º Tribunal do Júri condenou a 30 anos de prisão, em regime fechado, o ex-cabo da PM Leandro Pinto de Carvalho pelo assassinato da dentista Fabíola da Cunha Peixoto, em Olaria, Zona Norte do Rio.

A pena foi agravada pelas características de feminicídio, conforme assinalado na sentença da juíza Tula Corrêa de Mello. A magistrada ressaltou que “o réu agiu com grau elevado de culpabilidade, tendo em vista que restou evidente ter sido o crime praticado em razão do gênero, com submissão da mulher, vítima, ressaltando-se que tal conduta mereceu atenção especial do legislador, sendo, inclusive, objeto de diversas medidas deste E. Tribunal para coibir tal prática nefasta para a sociedade, elevando posteriormente à data dos fatos tal circunstância à condição qualificadora pelo feminicídio”.

- Publicidade -

O casal mantinha um relacionamento de meses e o crime aconteceu na residência do ex- PM, no dia em que a vítima completava 24 anos de idade. A dentista foi morta com cinco tiros, sendo dois pelas costas. A mãe da vítima, que era filha única, passou mal durante o seu depoimento na sessão de julgamento.