Partido do candidato Eymael, o Democracia Cristã (DC) decidiu liberar os filiados para votar em qualquer um dos dois candidatos que foram para o segundo turno: Jair Bolsonaro (PSL) ou Fernando Haddad (PT). Segundo deliberação da comissão executiva do Diretório Nacional, os integrantes e eleitores poderão “votar conforme seu entendimento, tendo como objetivo o fortalecimento da democracia no Brasil”.

O DC, antes denominado PSDC (Partido Social Democrata Cristão), teve reunião hoje (9) para discutir o assunto, após a qual Eymael, presidente da sigla, divulgou uma nota com o posicionamento. Penúltimo colocado na disputa, ele teve 41 mil votos, o que representa 0,04% do eleitorado.

- Publicidade -

“Em relação ao governo do presidente que for eleito no segundo turno, a Democracia Cristã, desde já, define que seu posicionamento será orientado pelo conceito de independência construtiva, a serviço da construção de uma sociedade livre, justa e solidária”, escreveu.