Você é muçulmano e está cansado de comer verduras e peixe quando viaja? Não encontra comida halal na cidade para onde sempre vai a trabalho? Por que é muito mais difícil encontrar um restaurante halal do que um italiano?

Cansado de fazer estas perguntas, o marroquino Mehdi Trifhate teve a ideia de criar um site e um aplicativo que permitam aos usuários encontrar comida halal onde quer que estejam. E assim nasceu o “halalanywhere.com“.

- Publicidade -

O aplicativo permite ao cliente dispor de um leque de restaurantes no mundo todo que servem comida em conformidade com os preceitos islâmicos e garantir que o cliente receba seu pedido onde estiver.

O termo halal (que significa “lícito”) engloba não só os alimentos que os muçulmanos podem consumir, mas também comportamentos e estilos de vida; dessa forma, também se fala de “roupa halal”, “praias halal” e “hotéis halal”.

Um muçulmano não só deve evitar ingerir carne de porco ou álcool, mas todas as refeições que os levem como ingredientes, por menor que seja a quantidade. Além disso, todas as carnes, inclusive a bovina, são consideradas halal apenas se tiverem sido abatidas segundo determinados rituais, que incluem uma oração e olhar para Meca quando se sacrifica o animal.

Halal Anywhere
Halal Anywhere

Cada vez está mais propagada a “certidão halal”, que indica toda uma indústria que oferece uma enormidade de produtos e; serviços adaptados aos preceitos do islã.

Esta indústria, que apareceu nos países do Oriente asiático, está crescendo com grande força no mundo: hotéis que não servem álcool e que têm salas de reza, clubes com piscinas não mistas, e até produtos cosméticos em cujo processo de fabricação não entram componentes como derivados de animais ou álcool.

A comida halal é provavelmente uma das primeiras preocupações do muçulmano que viaja: se não encontra um restaurante halal, se vê obrigado a comer salada ou peixe, algo difícil para uma cultura onde a carne é um componente essencial na gastronomia.

Nas comunidades muçulmanas, a carne é quase um elemento de identidade, aparece mencionada no Corão entre os alimentos servidos no Paraíso e é o que sempre se escolhe como sinal de hospitalidade para tratar com atenção os convidados.

O criador do aplicativo entende que comer carne halal é “uma necessidade vital” para um viajante muçulmano, e foi essa a ideia que fez nascer seu projeto.

“O Halalanywhere obedece à ideia das grandes estruturas que não possuem bens próprios. É um conceito parecido com os de Airbnb e Uber. E nossa intenção é conseguir somar os maiores restaurantes halal no mundo”, explicou Trifhate.

Trabalham no projeto muçulmanos de diversas nacionalidades de África, Europa e Ásia, que oferecem este serviço em 14.000 cidades no mundo e coordenam uma rede de 39.000 hotéis.

“Queremos facilitar a vida do viajante muçulmano”, destacou Trifhate, que assegurou que o mercado halal representa 200 milhões de viajantes por ano distribuídos em todo o mundo.

Em sua empresa com ares de “startup”, situada em um bairro central de Casablanca, Trifhate e sua equipe – composta de jovens com estilo urbano e moderno – se dedicam a fazer a seleção dos restaurantes com certidão, receber as reivindicações dos clientes e conhecer seu grau de satisfação.

Como funciona a plataforma? O método é simples e parecido com reservar um hotel, disse Trifhate.

“O viajante, a turismo ou trabalho, quando elege seu destino, deve entrar pelo menos um dia antes de viajar na nossa página para selecionar o restaurante e o menu que deseja, preenchendo a data e hora nas quais quer recebê-lo e pagando somente quando receber seu pedido”, contou.

Seja deitado nas areias das praias de Miami, curtindo a paisagem na Ilha de Phuket ou trabalhando em Londres, o usuário do aplicativo conseguirá desfrutar de uma refeição com carne halal quente, garante o fundador do Halalanywhere.