25.2 C
Rio de Janeiro
segunda-feira, 20 de maio de 2019 12:0901
- Publicidade -

Ferrari confirma que Kimi Raikkonen não permanecerá na escuderia em 2019

- Publicidade -

O piloto finlandês Kimi Raikkonen, último campeão de Fórmula 1 pela Ferrari, em 2007, não permanecerá na equipe na próxima temporada, segundo confirmação feita nesta terça-feira pela escuderia italiana.

“A escuderia Ferrari anuncia que, ao final da temporada 2018, Kimi Raikkonen deixará a equipe”, informou a Ferrari, através de um comunicado.

- Advertisement -

“Durante estes anos, a contribuição de Kimi para a equipe, tanto como piloto quanto por suas qualidades humanas, foi fundamental. Ele desempenhou um papel decisivo no crescimento da equipe e foi, ao mesmo tempo, sempre foi um grande piloto de equipe”, acrescenta o comunicado.

“Como campeão do mundo com a escuderia Ferrari, sempre fará parte da história e da família da equipe. Agradecemos a Kimi por tudo isso e desejamos a ele e sua família um futuro próspero”, conclui.

O substituto de Raikkonen na próxima temporada será Charles Lecler. Nascido em Mônaco, o piloto de 20 anos também foi confirmado hoje como o novo companheiro do alemão Sebastian Vettel na próxima temporada.

Últimas Notícias

Fãs se despedem de “Game of Thrones” entre euforia e decepções

O episódio final da série selou o destino de Daenerys Targaryen, Jon Snow, Tyrion Lannister, Sansa e Arya Stark

Janaina Paschoal volta a criticar manifestações pró-Bolsonaro: “O governo se colocou na situação em que está”

A deputada acusa Jair Bolsonaro de não ter barrado Rodrigo Maia, que acabou se reelegendo presidente da Câmara com o apoio do partido do presidente.

O fim da Android na Huawei, uma comoção para o mercado de “smartphones”

A disputa entre a Huawei e a Google representa uma advertência para os demais fabricantes chineses (Xiaomi, Oppo, OnePlus...).

Toni Kroos renova contrato com Real Madrid até 2023

O contrato de Kroos, 29 anos, terminava em 2022.

Inflação do aluguel acumula taxa de 7,78% em 12 meses, diz FGV

A queda da taxa da prévia de abril para a de maio foi puxada pelos preços no atacado, no varejo e na construção civil.

Google suspende parte de acesso da Huawei ao Android

Empresa chinesa está sob pressão de Washington

Aposentadoria de policiais e professores entra em discussão na Câmara

Audiências temáticas voltam a ocorrer em comissão especial