O furacão “Florence” e as tempestades tropicais “Isaac” e “Helene” prosseguem neste domingo seu avanço nas águas do Atlântico, a primeira delas com possibilidade de impactar o litoral sudeste dos Estados Unidos, informou o americano Centro Nacional de Furacões (CNH).

O olho de “Florence”, que se encontra 985 quilômetros ao nordeste do norte das ilhas de Sotavento (Pequenas Antilhas), pode impactar no litoral das Carolinas, no sudeste americano, na madrugada da próxima sexta-feira, de acordo com o último boletim do centro meteorológico.

Com ventos máximos constantes de 120 quilômetros por hora, “Florence” se intensificou nas últimas horas e se transformou em um furacão, após o que terá um rápido fortalecimento até se tornar na segunda-feira um ciclone de categoria maior, ou seja acima da categoria 3 na escala Saffir-Simpson.

“A expectativa é que siga sendo um furacão maior extremamente perigoso até quinta-feira”, acrescentou o CNH.

“Florence”, que por enquanto permanece em águas abertas do Atlântico e não representa perigo para áreas povoadas, se desloca a 9 quilômetros por hora na direção oeste, trajetória que manterá ao longo de hoje para nos dias seguintes dar um giro para oeste-noroeste.

“Na trajetória prevista, o centro de ‘Florence’ se moverá sobre o sudoeste do oceano Atlântico, entre as Bermudas e as Bahamas, na terça-feira e na quarta-feira, e se aproximará da costa sudeste dos EUA na quinta-feira”, indicou o CNH, com sede em Miami.

[jeg_weather location=”Miami, EUA” auto_location=”false” count=”4″ item=”show”]

O outro ciclone na mira dos meteorologistas, “Isaac”, que se formou no sábado, está 2.370 quilômetros ao leste das ilhas de Barlovento, também nas Pequenas Antilhas, e, por isso, não foram emitidos avisos nem advertências para áreas litorâneas.

No entanto, as previsões preliminares preveem que este ciclone atravesse esse conjunto de ilhas como um furacão por volta de quinta-feira.

“Isaac”, a nona tempestade na atual temporada de furacões no Atlântico, se move para o oeste a 15 quilômetros por hora e arrasta ventos máximos constantes de 100 quilômetros por hora, embora se espere que se intensifique até se transformar em furacão entre esta noite e segunda-feira, segundo o CNH.

A terceira tempestade ativa, “Helene”, mantém em alerta as autoridades das ilhas de Cabo Verde por estar 190 quilômetros ao sul-sudoeste do extremo sul desse arquipélago, onde a partir de hoje começarão a ocorrer fortes chuvas e ventos.

Com ventos máximos constantes de 100 quilômetros por hora, “Helene” pode se transformar em um furacão hoje mesmo, de acordo com o CNH, que afirma que esta tempestade se desloca para o oeste a 20 quilômetros por hora.

Os meteorologistas americanos previram no último dia 9 de agosto uma temporada de furacões no Atlântico 60% abaixo do normal.

A previsão da Administração Nacional de Oceanos e Atmosfera (NOAA) consta de cinco furacões na bacia do Atlântico e apenas um deles será das categorias mais destrutivas.

Na atual temporada de furacões no Atlântico já se formaram sete tempestades tropicais, das quais “Beryl”, “Chris” e “Florence” se transformaram em furacões.

Deixe seu Comentário