21.9 C
Rio de Janeiro
terça-feira, 21 de maio de 2019 4:0921
- Publicidade -

Novo referendo no Reino Unido sobre UE revogaria “Brexit”, diz pesquisa

- Publicidade -

Um hipotético novo referendo sobre a permanência do Reino Unido na União Europeia (UE) revogaria o “Brexit”, a decisão adotada por este país em 2016 de deixar o bloco comunitário, segundo revela uma pesquisa divulgada nesta sexta-feira.

A pesquisa, elaborada ontem pela empresa ComRes para o tabloide britânico “Daily Mirror” com entrevistas com mais de mil pessoas, revelou que 55% dos indagados respaldaria agora a opção de continuar dentro da UE, frente a 45% que optaria pela saída.

- Advertisement -

No referendo europeu realizado em 23 de junho de 2016, 52% da população optou pela saída do país, frente ao 48% que se mostrou partidário de continuar fazendo parte do bloco.

Os consultados, no entanto, mostraram pouca vontade de voltar às urnas sobre esse assunto, segundo o jornal, já que apenas 43% foi partidário de uma nova consulta, frente ao 51% contrário a esta ideia.

Em outro âmbito, apenas 30% dos consultados manifestou sua confiança em que a primeira-ministra britânica, Theresa May, obterá um bom acordo para o “Brexit” nas negociações com a UE, comparado com o 65% que opinou o contrário.

Esta pesquisa é divulgada um dia depois de o político britânico Nigel Farage, ex-líder do Partido da Independência do Reino Unido (UKIP), afirmar que talvez uma segunda consulta sobre a UE corroboraria a vitória do “Brexit”.

Essas declarações de uma das figuras mais destacadas a favor da saída ressuscitaram neste país o debate sobre a conveniência de realizar uma segunda consulta.

Segundo opinou ontem o polêmico político à emissora britânica “Channel 5”, uma nova votação sobre a continuidade na UE “terminaria com os lamentos” dos opositores da saída, prevista para março de 2019.

Farage considerou que “a porcentagem que votaria a favor da saída na próxima vez seria muito maior que o que houve na última vez”.

Perante o rebuliço gerado pelas suas declarações, o político ressaltou, em declarações ao jornal “Daily Telegraph”, que “não quer um segundo referendo”, embora “tema que o parlamento imponha essa opção ao país”.

Por sua parte, a primeira-ministra britânica reforçou que um segundo referendo representaria uma traição aos eleitores e derivaria em um acordo ruim com Bruxelas.

EFE

Últimas Notícias

Alexandre Campello garante reforços no Vasco da Gama e diz que meta e fica entre os 10 primeiros do Brasileirão

O presidente do Vasco da Gama também falou sobre a busca de um terreno para a construção de um Centro de Treinamentos

Estado do Rio tem aumento de mortes por intervenção policial em abril

Número de vítimas registrado em abril foi o menor para o mês nos últimos quatro anos

Werley sobre o Vasco da Gama: “A torcida ainda vai ter muito orgulho desse time”

O zagueiro também falou sobre o início ruim no Campeonato Brasileiro

Contribuinte paga caro pelas mordomias de ex-presidentes; veja os valores

Em 2018, o Estado Brasileiro gastou R$ 4,6 milhões com cinco ex-presidentes

Peruanos protestam contra pedágios em vias construídas por Odebrecht e OAS

São pedágios "contaminados pela corrupção", declarou o prefeito de Lima, Jorge Muñoz, ao convocar a Câmara dos Vereadores para discutir a questão.

Ford vai eliminar 7 mil empregos; cerca de 10% de sua equipe mundial

Em março, a Ford anunciou a eliminação de mais de 5.000 vagas de empregos na Alemanha.

Luxemburgo confirma barca no Vasco da Gama

Elenco do Gigante da Colina tem mais de 40 jogadores

Bolsonaro diz que reforma tributária será apresentada após aprovação da Previdência

Se a reforma tributária for aprovada pela CCJ, proposta será examinada por uma comissão especial antes de ser analisada pelo Plenário da Câmara