in

Desembargadora revoga efeito suspensivo do Vasco e urna 7 volta ser anulada

A decisão da magistrada decreta a vitória à Sempre Vasco, de Julio Brant.

A desembargadora Márcia Alvarenga concedeu uma liminar que favorece a oposição do Vasco da Gama e concede a tutela que decreta a vitória à chapa Sempre Vasco, de Julio Brant.

A princípio, a decisão revoga o efeito suspensivo conseguido pela situação e anula os votos da Urna 7.

Marcia Alvarenga citou “sérios indícios de que a maioria dos votantes não estaria apta a votar, por não estar em dia com o pagamento de suas mensalidades” e revogou o efeito suspensivo que havia concedido ao Vasco

A decisão da Desembargadora, fez voltar a valer a decisão da juíza Maria Cecília Pinto Gonçalves, de primeira instância, que anulava os votos – ela manteve sua determinação após o resultado da perícia, na última semana.

– De fato, apesar da atual administração ser a maior interessada na produção da prova referente à regularidade social dos 475 sócios votantes na urna 7, sequer apresentou qualquer comprovante de pagamento individual dos sócios gerais, para aquisição dos títulos patrimoniais, a fim de demonstrar que os mesmos estavam regularmente inscritos no quadro social do Clube, o que não seria difícil obter junto à empresa gerenciadora de seu banco de dados e cobrança. Muito pelo contrário, limitou-se a apresentar, tão somente, balancetes globais e algumas fichas de inscrição, não suficientes para espancar as dúvidas quanto à existência de eventual fraude a macular a eleição sub judice – escreveu a desembargadora em sua decisão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

Comentários

0 Comentários

Flamengo pode contratar atacante Fred, do Galo, para o lugar de Guerrero

Lulu Santos dispara: ‘A MPB regrediu pra fase anal’