22.2 C
Rio de Janeiro
quarta-feira, 22 de maio de 2019 6:3543
- Publicidade -

Racing elimina o Corinthians da Sul-Americana

- Publicidade -

O sonho da Tríplice Coroa ficou para trás. Com uma atuação apática e dois expulsos, o Corinthians não passou de um 0 a 0 com o Racing, em Avellaneda, e como empatou o primeiro jogo por 1 a 1, em casa, está eliminado da Copa Sul-Americana pelo número de gols marcados fora de casa. Na próxima fase, os argentinos vão enfrentar o Libertad, do Paraguai, enquanto o time alvinegro só tem o Brasileiro para disputar até o fim do ano.

O Corinthians não chegou a ficar próximo da classificação em momento algum. Pelo contrário. Faltou criatividade, força ofensiva e a equipe ainda perdeu a cabeça. Além de diversas jogadas ríspidas, Rodriguinho e Jô (após tanta polêmica) deram entradas duras e foram expulsos. E assim como aconteceu na Copa do Brasil, o time de Fábio Carille foi eliminado sem perder.

- Advertisement -

Além da eliminação, algo que chamou a atenção foi a apatia do time em determinados momentos. Alguns atletas, como Fagner, Rodriguinho e Romero, confundiam vontade com violência e erros de passes, enquanto outros atletas tiveram atuação muito apática Jô e Jadson, por exemplo, foram peças quase nulas na equipe.

Fica uma frustração dupla para os corintianos. Carille disse que queria muito a conquista da Copa Sul-Americana, pois seria especial vencer o primeiro torneio internacional que ele disputava como treinador do Corinthians. Além disso, a competição é a única, das importantes, que o clube não tem em seu histórico. Não será neste ano.

Para o torcedor mais otimista, a queda na Sul-Americana pode ser positiva no sentido do time focar apenas no Campeonato Brasileiro e aproveitar as semanas de jogos dos torneios internacionais para treinar e assegurar que ninguém o alcançará na liderança.

O jogo desta quarta teve cara de Libertadores, mas pelo lado negativo. Entradas duras, jogadores tentando comandar o jogo no grito e dois times claramente nervosos em campo, por motivos distintos. O Corinthians precisava marcar pelo menos um gol fora de casa e o Racing não queria jogar, já que o empate sem gols lhe dava a vaga.

A necessidade em marcar gol fez com que o Corinthians tivesse mais a bola no pé e tentasse a todo custo furar a marcação argentina, que com cinco na defesa e mais um volante recuado, praticamente não teve sustos no primeiro tempo.

A única real oportunidade de gol foi do Racing. Triverio, aos 39, ficou frente a frente com Cássio e foi travado no momento do chute por Pablo. Nas arquibancadas, a torcida não parou de gritar por nem um minuto e ajudou a pressionar os corintianos, que claramente sentiram a pressão.

No segundo tempo, o confronto continuou pegado e Carille resolveu colocar Rodriguinho para tentar melhorar o toque de bola e criar oportunidades de gol. Mas em três minutos, o meia estragou o que já estava ruim para os corintianos. Ele entrou aos 27 e aos 30 deu uma entrada violenta em González, perdendo a cabeça.

Com um a mais, ficou tudo mais fácil para o Racing, que até se aventurou a sair mais para o ataque, diante de um apático Corinthians, que claramente sentiu a expulsão e parecia estar mais preocupado em evitar a derrota do que em buscar pelo menos um gol, que já seria suficiente para lhe dar a vaga.

Vendo que a eliminação se aproximava, os corintianos se irritaram ainda mais e o atacante Jô também acabou expulso, após entrada dura nos minutos finais, enterrando de vez qualquer chance de classificação.

Os argentinos deixaram o tempo passar para a garantir a classificação e eliminar o time que a imprensa argentina se referia, antes do primeiro jogo, na quarta-feira passada, como invencível. De fato, não foi preciso o Racing vencer, mas fez o suficiente para eliminar o líder do Campeonato Brasileiro, que precisará esquecer logo o que aconteceu na Argentina para enfrentar o São Paulo, domingo, no Morumbi.

FICHA TÉCNICA:

RACING 0 x 0 CORINTHIANS

RACING – Gastón Gómez; Solari (Pillud), Vittor, Barbieri, Grimi e Soto; Arévalo Rios, Diego González e Zaracho (Meli); Lisandro López e Triverio. Técnico: Diego Cocca.

CORINTHIANS – Cássio; Fagner, Balbuena, Pablo e Marciel (Kazim); Gabriel, Camacho, Marquinhos Gabriel, Jadson (Rodriguinho) e Romero (Giovanni Augusto); Jô. Técnico: Fábio Carille.

ÁRBITRO – Leodan González (Fifa/Uruguai).

CARTÕES AMARELOS – Barbieri, Grimi, Jô, Gabriel, González e Marquinhos Gabriel.

CARTÕES VERMELHOS – Jô e Rodriguinho .

LOCAL – Estádio Presidente Perón, em Avellaneda (Argentina).

Últimas Notícias

“Chega” de homofobia no futebol, pede Antoine Griezmann

"A homofobia não é uma opinião, é um crime", disse o atacante

Vasco da Gama chega a dois meses de salários atrasados e jogadores podem sair

O receio da diretoria é de perder peças importantes por conta da insatisfação com a situação a qual o clube chegou.

Caças dos EUA interceptam bombardeiros russos na costa do Alasca

A esquadra russa incluía dois bombardeiros estratégicos Tu-95, que foram interceptados na segunda-feira por dois caças F-22

Apenas 38,7% das vagas do Fies foram preenchidas no primeiro semestre

Das 100 mil vagas ofertadas, foram assinados 38.793 contratos

Embratur tem seu terceiro presidente em pouco menos de seis meses no governo Bolsonaro

Gilson Machado teve sua nomeação para o cargo publicada no Diário Oficial da União desta terça

Adidas, Puma e Nike consideram novas tarifas à China catastróficas

Trump elevou a 25% as tarifas já existentes sobre US$ 200 bilhões em produtos chineses

Fitch mantém nota de classificação de risco do Brasil

A agência manteve a perspectiva estável para o país, indicando que a classificação não deve ser alterada nos próximos meses.

Termina primeira audiência do julgamento de Cristina Kirchner

A audiência de hoje foi a primeira de um processo que deve durar o ano todo

Caixa começa a chamar candidatos aprovados no concurso de 2014

O presidente da Caixa, Pedro Guimarães, disse que as contratações têm por objetivo o fortalecimento da rede de agências, valorizando o atendimento aos clientes.