25.2 C
Rio de Janeiro
segunda-feira, 20 de maio de 2019 12:0301
- Publicidade -

Mark Zuckerberg critica fim de programa de anistia a jovens imigrantes

- Publicidade -

O executivo-chefe do Facebook, Mark Zuckerberg, criticou a decisão do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de acabar com o programa de proteção a jovens imigrantes (Daca, na sigla em inglês), anunciada hoje pelo procurador-geral Jeff Sessions.

“A decisão de acabar com o Daca não é apenas errada. É particularmente cruel oferecer aos jovens o sonho americano, encorajá-las a sair das sombras e confiar no nosso governo e depois puni-las por isso”, escreveu Zuckerberg na sua página na rede social. “Nós sempre fomos um país de imigrantes e imigrantes sempre fizeram nosso país mais forte”, acrescentou.

- Advertisement -

O Daca foi criado em junho de 2012 pelo então presidente Barack Obama, e concede vistos temporários de estadia e trabalho para crianças imigrantes que chegaram aos EUA de forma ilegal. O programa evita a deportação por algum tempo, mas não garante cidadania futura.

Nesta terça-feira, Sessions, ao anunciar a rescisão do Daca, afirmou que o programa é inconstitucional e tirou empregos de americanos ao encorajar a imigração ilegal.

Estadão Conteúdo

Últimas Notícias

Fãs se despedem de “Game of Thrones” entre euforia e decepções

O episódio final da série selou o destino de Daenerys Targaryen, Jon Snow, Tyrion Lannister, Sansa e Arya Stark

Janaina Paschoal volta a criticar manifestações pró-Bolsonaro: “O governo se colocou na situação em que está”

A deputada acusa Jair Bolsonaro de não ter barrado Rodrigo Maia, que acabou se reelegendo presidente da Câmara com o apoio do partido do presidente.

O fim da Android na Huawei, uma comoção para o mercado de “smartphones”

A disputa entre a Huawei e a Google representa uma advertência para os demais fabricantes chineses (Xiaomi, Oppo, OnePlus...).

Toni Kroos renova contrato com Real Madrid até 2023

O contrato de Kroos, 29 anos, terminava em 2022.

Inflação do aluguel acumula taxa de 7,78% em 12 meses, diz FGV

A queda da taxa da prévia de abril para a de maio foi puxada pelos preços no atacado, no varejo e na construção civil.

Google suspende parte de acesso da Huawei ao Android

Empresa chinesa está sob pressão de Washington

Aposentadoria de policiais e professores entra em discussão na Câmara

Audiências temáticas voltam a ocorrer em comissão especial