21.5 C
Rio de Janeiro
terça-feira, 25 de junho de 2019 12:4901
- Publicidade -

Papel principal em ‘Bingo’ estava reservado para Wagner Moura

- Publicidade -

Montador premiado – de Cidade de Deus e Tropa de Elite -, Daniel Rezende faz sua estreia na direção de longa com Bingo – O Rei das Manhãs, que estreou na quinta, 24. Rezende começou o filme com um ator, Wagner Moura. Devido a compromissos de suas agenda internacional – com Narcos -, Wagner teve de sair fora, mas indicou seu amigo Vladimir Brichta. “De uma hora para outra, fiquei sem ator e aí me encontrei com o Vladimir. Olhei nos olhos dele, e vi tamanha ansiedade, tamanha vontade que relaxei. Tinha o meu Augusto.”

O nome é importante. Augusto é o tipo de palhaço mais conhecido no Brasil. É extravagante, pícaro, mentiroso, provocador. Representa o mundo infantil. Anarquia e liberdade. Por uma questão de direito autoral, a cinebiografias de Bozo trocou de nome. Virou Bingo. Mais que isso – Arlindo Barreto era Bingo. Virou Augusto. “Queria descolar o meu personagem dele. O Arlindo fez sua viagem na realidade. Foi fundo nas drogas e no sexo. Salvou-o a religião. Virou evangélico. Com todo o respeito, não era o que me interessava. O que pode salvar Augusto no meu filme é o seu desejo, a sua necessidade de um palco. Não importa que palco é esse – teatro, filme pornô, palco de TV, púlpito de um templo evangélico. Ele necessita dessa luz.”

- Advertisement -

O diretor só tem elogios para seu ator. “Vladimir foi de uma entrega absoluta. Deu um salto sem rede.” E o próprio Vladimir – ele ri quando o repórter diz que Augusto talvez seja sua Carminha, o papel que, na TV, em Avenida Brasil, consagrou sua mulher, a atriz Adriana Esteves. “Não sei se vai ser Carminha, porque isso depende dos outros, do olhar do público. Mas, para mim está sendo, sim, um divisor de águas.” Rezende destaca a contribuição da foto, da direção de arte, da montagem. “Estudei muito a pornochanchada e nossa cultura brega dos anos 1980. Queria que o filme fosse atemporal, e a arte tem coisas até dos 1960. Mas esse mergulho nos 1980/90 é muito forte. Está no meu imaginário como no do público. Espero que as pessoas o reencontrem como uma releitura crítica.”

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Assine nossa Newsletter

Para ser atualizado com as últimas notícias, ofertas e anúncios especiais.

Últimas Notícias

Marvel relançará Vingadores: Ultimato para bater recorde de bilheteria

Haverão novas sessões nos EUA e o motivo dessa novidade são os US$ 43,5 milhões para alcançar a bilheteria de Avatar, até então o filme de maior bilheteria de todos os tempos.

Educação profissional pode ser uma saída para geração “nem-nem”

Quase um quarto dos jovens brasileiros (23%) nem estuda nem trabalha, segundo os novos dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad contínua) sobre educação

Saiba tudo sobre o novo modelo de internação involuntária para dependentes químicos

Na semana em que se comemora o Dia Internacional de Combate às Drogas, assunto foi debatido pelo podcast Ilha de Vera Cruz

Como Inteligência Artificial pode ajudar os seres humanos?

Conheça exemplos onde a I.A. é utilizada, trazendo vantagens para a vida das pessoas

R$ 6 bi em impostos, empregos formais e vício: Conheça os desafios da legalização dos jogos de azar no Brasil

Apesar de ser proibido no Brasil há 77 anos, 20 milhões de brasileiros apostam diariamente no jogo do bicho

Arrecadação federal de maio chega a R$ 113,2 bilhões

Trata-se do melhor desempenho para o mês desde 2014

Sérgio Cabral vai ficar isolado em cela por 30 dias

Punição ocorre após processo disciplinar instaurado em 2017

Caso Providência: MPF pede que tenente volte a ser julgado na Justiça Federal

TFR2 julga nesta terça-feira (25) se revê envio de processo para Justiça Militar