Após o lançamento de Índigo Cristal, a banda viajou pela América do Sul para uma miniturnê. O Natiruts tocou em países como Argentina, Uruguai e Chile. A banda também fez dois shows no México no final de agosto, algo, até então, inédito para Alexandre Carlo, Luís Mauricio e Kiko Peres. Eles se apresentaram na capital, na Cidade do México, e em Guadalajara. “O público que acompanha a banda pelo mundo entende a proposta do Natiruts e não carrega a necessidade de querer espelhar no nosso grupo artistas como Bob Marley, Peter Tosh e outros ícones do reggae. De todos os lugares, o único que ainda não tínhamos visitado era o México, um país imensamente populoso e importante para cultura indígena latino-africana e onde grupos como U2 já gravaram DVD. Existe uma relevância no que a opinião mexicana representa no México e nos Estados Unidos. Estamos muito felizes que a nossa música tenha despertado tamanho interesse a ponto de pedirem duas apresentações por lá”, afirma Alexandre.

O show de lançamento em São Paulo será no Espaço das Américas, na zona oeste da capital paulista, no dia 21 de outubro. Os ingressos custam entre R$ 50 e R$ 100.

- Publicidade -

Tempo para criar. O Natiruts ficou oito anos sem lançar nada inédito. Nesse meio tempo, entretanto, produziram, ao todo, três DVDs ao vivo: Acústico no Rio de Janeiro (2012), #NoFilter (2014) e Reggae Brasil (2015). “Sentíamos a necessidade de revisitar a nossa história até aquele momento, porém, em outros formatos. Aproveitamos também para trabalhar em releituras de artistas que nos inspiram, como Luiz Melodia, Os Paralamas do Sucesso e Djavan. Além disso, esse tempo foi importante para vivenciarmos novas experiências e trazê-las para o universo das canções inéditas”, acrescenta Alexandre.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

- Recomendado para Você -