Music Video começa com homenagem a Sofia Coppola

Author

Categories

Share

São Paulo – Num café da manhã com o repórter do jornal “O Estado de S. Paulo” em Cannes, em maio, Sofia Coppola comentou o próprio estilo. “É uma coisa geracional. Admiro muito o estilo de meu pai (Francis Ford), de Don Siegel (o diretor de O Estranho Que Nós Amamos, o original de 1971). São narradores clássicos, com um domínio da montagem que me fascina, mas eu pertenço a uma geração mais frenética e que o tempo todo está ligada nas novas ferramentas que a tecnologia oferece. Ser hype é estar à frente, dar o que falar. Meus filmes são hype? É uma questão de estar em sintonia com o mundo.”

Ocorre neste final de semana, em São Paulo, a quinta edição do Music Video Festival. O festival multilinguagens é uma iniciativa da Cinnamon Comunicação. Aborda o videoclipe como arte audiovisual. O que isso tem a ver com Sofia Coppola? Pegando carona no fato de que ela se iniciou fazendo clipes, o festival homenageia a filha de Francis Ford Coppola promovendo, nesta sexta, 28, no MIS, a pré-estreia de seu novo longa, O Estranho Que Nós Amamos/The Beguiled, com Nicole Kidman, Colin Farrell, e Kirsten Dunst.

Remake do clássico de Siegel, com Clint Eastwood, de 1971, é o terceiro longa de época de Sofia, precedido por As Virgens Suicidas e Marie Antoinette. Seus outros dois longas são peças contemporâneas – Encontros e Desencontros e o altamente hypado Bling Ring – A Gangue de Hollywood. O Estranho passa-se num pensionato de mulheres, no Sul dos EUA, durante a Guerra Civil. Chega esse soldado ferido, do Norte. Pede abrigo. As mulheres o acolhem, mas a presença do macho desencadeia paixões reprimidas. A pergunta que não quer calar – existe um estilo feminino de direção? Siegel criou filmes que esculpiram o mito viril de Clint. Como a mesma história e o mesmo personagem servem a um outro olhar?

Após a pré-estreia desta noite, o Music Video segue no sábado com a performance de Kilo Kish. É o pseudônimo de Kish Robinson, artista nascida na Flórida e que vem desenvolvendo projetos de música experimental associados a moda e cinema. Na participação brasileira, sábado e domingo, o evento promete bate-papos e pocket shows de Kafé, Iza e Rico Dalasam, além da participação de Cypher Kids, reunindo jovens MCs.

Estadão Conteúdo

Author

Share