Cantor e compositor carioca lança single com tema Olímpico!

Vid - Foto: Elias Nogueira
Vid – Foto: Elias Nogueira

Sergio Vid começou cantando na Legião Estrangeira do guitarrista Celso Blues Boy – só ensaiou, no final dos anos 1970. Ficou famoso sendo o vocalista, que escondida o rosto, da banda carioca Sangue da Cidade em 1981. O grupo alcançou o estrelato em 1983 com o sucesso “Brilhar a Minha Estrela” – música que se tornou um clássico do Rock Brasil.

Curiosamente a banda nunca chegou a gravar um disco cheio (LP) com Vid nos vocais. No final de 1983 ele deixa a banda e nesse mesmo ano, grava um compacto a frente do Doce Veneno.

Em 1984, integrou o 6L6 e o Bixo da Seda. Formou o Vid & Sangue Azul que viria a gravar em 1986 um EP com as faixas “Criança Inconsequente” e “Rio de Janeura”, a banda se manteve ativa na programação da Fluminense FM durante oito anos diretos.

Em 1997 lança seu primeiro CD “A Bruxa” onde reúne pérolas como: “Sangue Azul”, “A Gente Vai Levando…”, “Rio de Janeura”, dentre outras.

Em 2001 lança “Diversões” como Sergio Vid onde fez releituras de clássicos do rock internacional.

 

No ano de 2014 lançou o CD “Rockin’ Chico”, somente com composições de Chico Buarque vertidas para a língua inglesa. O disco foi lançado no Circo Voador, na Lapa, no evento “Circo Rock”, no ano de 2014, em show intitulado “Sergio Vid – Rock ‘N Chico”.

 

Atualmente Sergio Vid vem trabalhando em seu disco de inéditas e no meio de um turbilhão de trabalhos, arrumou tempo e lança “The Olympic Song” mais um desafio na carreira do cantor.

 

Em curta conversa Vid fez comentários sobre “The Olympic Song”

 

Inspiração Olímpica.
– Inspirado na olimpíada da vida, que a gente tem de ganhar todos os dias para sobreviver. Compus letra e música, e arranjei. Inspirei-me na época das Olimpíadas de Barcelona, quando gravei o jingle televisivo da Coca-Cola.

 

Comitê Olímpico 

– O Comitê vai receber. É um presente meu para os Jogos, para a cidade onde nasci; para o Estado em que vivo e para o país de minha nacionalidade. É um presente que antecipa meu próximo CD pela Mutante Discos.


 Produção
– O trabalho foi produzido por Antônio e Elir, da Mutante Discos, e eu. O Elir fez a guitarra-base, escolheu o baterista e indicou o tecladista Luciano Lopes. Eu convidei o Sergio Vulcanis para a guitarra-solo, o Enderson Mesquita para se juntar ao Luciano no Hammond, e o Markus Britto para o baixo. Enderson e Markus Britto já me agraciaram com suas inestimáveis presenças em formações variadas de Vid & Sangue Azul.

 Distribuição
– Gratuitíssima.

 

Ficha técnica como está no single:

Gravadora: Mutante Discos

1 – Electric Version 
Sergio Vid – The Olympic Song 
Electric Version – Mutante Discos
Sergio Vid – Composer, Arranger and Vocals
Elir – Rhythm Electric and Acoustic Guitar
Sergio Vulcanis – Rhythm Electric Guitar and Solos
Enderson Mesquita – Hammond
Luciano Lopes – Hammond
Markus Britto – Bass Guitar
Sergio Naciffe – Drums

 

2 – Alternate Take 
SergioVid – The Olympic Song
Alternate Take – Mutante Discos – BXM4U1500002 

Sergio Vid – Composer and Vocals
Elir – Arranger, Guitars, Bass and Percussion

Produced by Antonio, Elir e Sergio Vid
Recorded by Elir at Cabeça de Lâmpada & Mutante Studios
Mixed by Elir and Sergio Vid at Mutante Studio 
Rio de Janeiro RJ Brazil  

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here